[Copa Ouro 2017] Curaçao: A força emergente

Pela primeira vez, Curaçao irá disputar a Copa Ouro de maneira independente quando se trata de futebol, pois anteriormente fazia parte da Antilhas Holandesas (que disputou por quatro vezes, o Campeonato da Concacaf, antecessora da Copa Ouro). Isso é resultado de um trabalho competente, com bom mapeamento e acompanhamento, que fez com que a equipe flertasse com a penúltima fase das Eliminatórias, com a classificação à Copa Ouro e a conquista do título da Copa do Caribe. O trabalho iniciado por Patrick Kluivert rende boas apostas para o futuro, pensando na Copa do Mundo 2022 e, principalmente, para 2026.

O elenco conta com nove jogadores que atuam nas primeiras divisões da Holanda, com destaque para o goleiro Eloy Room (Vitesse) e o zagueiro Darryl Lachman (Willem II). Os principais destaques estão pelo mundo, como o zagueiro Cuco Martina, que estava no Southampton; o meia Bacuna, do Aston Villa que vem para a primeira experiência com a seleção e a dupla de atacantes Gino van Kessel e Rangelo Janga. Uma boa equipe para o padrão continental.

Perspectiva

O otimismo é grande na equipe, com a ambição pelo segundo lugar do grupo. A equipe vem em melhor momento que Jamaica e El Salvador. O interessante é que a Jamaica foi quem perdeu a final da Copa do Caribe e El Salvador foi quem eliminou a seleção nas eliminatórias. O México com um elenco B ainda continua forte para os padrões locais, mas tem que tomar cuidado.

Clique nas imagens abaixo, para ler sobre as duas outras seleções

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto:
Add this code before the tag: