55 fatos da Libertadores Feminina 2022



Anúncios

Vai começar mais uma Libertadores Feminina, a 14ª edição do torneio que reúne os campeões nacionais da América do Sul para conhecer o melhor time sul-americano da modalidade. Os times brasileiros, principalmente o Corinthians, são os favoritos (de sempre). São dez títulos brasileiros em 13 disputas. O Equador é a sede da competição e a Revista Série Z traz 55 curiosidades sobre o torneio de 2022. Uma dica: copia a curiosidade que mais gostou e compartilha o link nas redes para nos ajudar.

Anúncios

1 É a quarta edição da competição com 16 clubes na disputa

2 Apenas seis clubes que disputaram a edição 2021 estão de volta: Corinthians, Ferroviária, Santiago Morning, Universidad de Chile, Deportivo Cali e Alianza Lima

3 O Corinthians disputa a Libertadores Feminina pela quarta vez, mas teve duas participações em parceria com o Audax, sendo campeão em 2017

4 Universidad de Chile e Santiago Morning fazem do Chile, o único país que repete a representação da edição anterior

5 São seis clubes que retornam para a disputa após um hiato…

6 Boca Juniors, América de Cali e Libertad-Limpeño não disputam a competição desde 2020

7 O Libertad-Limpeño disputa a Libertadores Feminina pela terceira vez, mas teve duas participações como Sportivo Limpeño, sendo campeão em 2016

8 O Club Ñañas não disputa a Libertadores desde 2019

Depois de três vices, o Club Ñanas conquistou o título equatoriano de 2022
Anúncios

9 Alway Ready (BOL), Palmeiras (BRA), Independiente Del Valle (EQU), Olimpia (PAR), Defensor (URU) e Deportivo Lara (VEN) são os debutantes da competição

10 O Always Ready é o décimo clube boliviano que disputa a Libertadores Feminina

11 O Palmeiras é o brasileiro de número 12 na história da Libertadores Feminina

12 O Independiente Del Valle é a nona equipe equatoriana que participa da Libertadores Feminina

13 O Paraguai, com a classificação do Olimpia, chega a sete clubes na história da competição

14 O Defensor Sporting é o sexto uruguaio que chega a Libertadores Feminina

15 O Deportivo Lara faz a Venezuela chegar ao sétimo clube na história do torneio sul-americano feminino

16 Esse é o ranking de participações dos 16 clubes da edição 2022

Anúncios

17 É a sétima vez que o Brasil tem três clubes na Libertadores Feminina (2011, 2012, 2014, 2018, 2020, 2021 e 2022)

18 O estado de São Paulo pela primeira vez tem três clubes representando o Brasil na competição

19 É a quinta vez que o Chile tem dois clubes na Libertadores Feminina (2013, 2019, 2020, 2021 e 2022)

20 É a quarta vez que a Colômbia tem dois clubes na Libertadores Feminina (2015, 2020, 2021 e 2022)

21 É a segunda vez que o Equador tem dois representantes na Libertadores Feminina (2019 e 2022)

22 É a quarta vez que o Paraguai tem dois clubes na Libertadores Feminina (2019, 2020, 2021 e 2022)

23 O Equador sedia a competição pela segunda vez, empatando com o Paraguai na vice-liderança…

24 … o estádio Rodrigo Paz Delgado (41.575 pessoas) é o único que foi sede nas edições 2019 e 2022

25 Os dois outros estádios são o Gonzalo Pozo Ripalda (18.799 pessoas) e o Independiente del Valle (12.000 pessoas), ambos em Quito

Anúncios

26 Pela primeira vez, uma equipe de arbitragem europeia apitará uma partida da Libertadores Feminina com a árbitra Maria Marotta (Itália) e as assistentes Tiziana Trasciatti (Itália) e Silvia Fernández Pérez (Espanha)

27 A arbitragem brasileira será representada por Edina Alves Batista, Neuza Back e Leila Moreira

28 Dos 24 confrontos que acontecerão na primeira fase da competição, apenas um se repetirá

29 Serão 23 jogos inéditos na história que acontecerão no torneio

30 Todos os confrontos do Grupo A (Corinthians, Olimpia, Always Ready e Deportivo Cali) são inéditos

31 Todos os confrontos do Grupo B (Ñañas, Defensor, Boca Juniors e Ferroviária) são inéditos

32 No Grupo C (Palmeiras, Universidad de Chile, Independiente Del Valle e Libertad-Limpeño) são cinco confrontos inéditos

33 Universidad de Chile e Libertad-Limpeño se enfrentaram na primeira fase da Libertadores Feminina 2020, quando as chilenas fizeram 5 a 0

Anúncios

34 Todos os confrontos do Grupo B (América de Cali, Alianza Lima, Deportivo Lara e Santiago Morning) são inéditos

35 Serão 47 jogadoras presentes na Libertadores que disputaram a Copa América, sendo dez equipes representadas

36 O Boca Juniors terá quatro jogadoras que participaram da Copa América 2022: a goleira Laurina Oliveros, as meias Miriam Mayorga e Julieta Cruz e a atacante Yamila Rodríguez

37 O Always Ready tem no elenco, a atacante Ilsen Rodríguez, única da equipe que foi convocada para a Copa América 2022

38 O Corinthians tem cinco jogadoras que participaram da Copa América 2022: a lateral Tamires, a meia Luana Bertolucci e as atacantes Adriana e Gabi Portilhol, além da colombiana Liana Salazar, meio-campo

39 A goleira brasileira Luciana e a meia paraguaia Fany Gauto representaram a Ferroviária no continental de seleções

40 O Palmeiras conta com quatro atletas que disputaram a Copa América: as brasileiras Duda Santos, Bia Zaneratto e Ary Borges e a argentina Agustina Barroso

41 A Universidad de Chile tem cinco jogadores que participaram da competição de seleção: são quatro chilenas (Carla Guerrero, Yessenia López, Natalia Campos e Daniela Zamora) e uma paraguaia (Rebeca Fernández)

42 O Santiago Morning foi o segundo time com mais convocadas pelo Chile para a Copa América: Valentina Navarrete, Yenny Acuña, Daniela Pardo, Rosario Balmaceda e Mary Valencia

Yenny Acuña com a bela camisa do Santiago Morning
Anúncios

43 O América de Cali pode ter quatro jogadoras convocadas para a Copa América, pois Gabriela Rodríguez está na disputa do Mundial Sub-17. Sem ela, há a goleira Natalia Giraldo, a meia Diana Ospina e a atacante Catalina Usme

44 O Deportivo Cali vive o mesmo caso do rival acima, pois a craque Linda Caicedo, também, está no Mundial Sub-17. As defensoras Jorelyn Carabalí e Carolina Arias e a atacante Tatiana Ariza estão no elenco desde o início

45 A goleira Andrea Vera e a atacante Ámbar Torres estiveram na Copa América 2022 e são atletas do carismático Ñañas

46 O Independiente Del Valle foi o time com mais convocadas pela seleção equatoriana na Copa América, com seis nomes. São elas: Andrea Morán (G), Ariana Lomas (D), Erika Gracia (D), Emily Arias (A), Nayely Bolaños (A) e Nicole Charcopa (A)

47 O Libertad-Limpeño é mais um clube que teve jogadoras convocadas por mais de um país. Para o Paraguai, foram chamadas Limpia Fretes, Ramona Martínez e María Martínez, além da uruguaia Mariana Pion

48 O Olimpia teve a solitária Gloria Saleb, goleira da seleção nacional, convocada para o continental

49 A defensora Yoselin Miranda, as meias Sandra Arévalo e Sandy Dorador e a atacante Steffani Otiniano representaram o Alianza Lima na Copa América 2022 com a seleção peruana

50 Deportivo Lara não teve nenhuma atleta chamada para a Copa América…

51 … mesmo caso do Defensor Sporting que não teve convocadas

52 Serão três jogadoras de fora (ou com naturalização) da América do Sul participando da competição…

53 … na Ferroviária, a meia-atacante Suzane Pires é naturalizada portuguesa e disputou a Euro 2022

54 O América de Cali tem a goleira costarriquenha Sharon Corrales e a lateral-direita panamenha Wendy Natis

55 A transmissão da Libertadores Feminina 2022 no Brasil será feita pela Pluto TV, SporTV e Facebook Watch. Há chance da Rede Globo transmitir as semifinais, caso Corinthians e Palmeiras estejam presentes

Anúncios

Deixe uma resposta

TopBack to Top
%d blogueiros gostam disto: