Seis curiosidades do Deportivo Malacateco, campeão inédito da Guatemala

Anúncios

O primeiro campeão das Américas em 2022 veio da Guatemala, mas o campeonato era válido por 2021, com a finalização da fase Apertura do glorioso Campeonato Guatemalteco. O Deportivo Malacateco se sagrou campeão nacional pela primeira vez nos 60 anos de história da equipe de San Marcos, um dos “estados” do país. A Revista Série Z traz um especial, com seis fatos sobre a equipe que derrotou o tradicional Comunicaciones na decisão.

A união de três clubes

Morazán, Interrogación e Juvenil foram os clubes que deram origem ao Deportivo Malacateco, como forma de fortalecer apenas um clube de Malacatán. O Club Deportivo Malacateco foi fundado em setembro de 1962 por Humberto Darío Bermúdez Cisneros, José María Munguía Gálvez, Felipe Sánchez Rivadeneira e Vicente López. Dois anos depois da criação, a equipe entrou na disputa da segunda divisão local onde ficou por oito anos.

O inédito acesso à elite guatemalteca

Demorou muito para os Lobos conseguirem chegar na primeira divisão nacional. Foram 24 temporadas na terceira divisão até retornar ao segundo nível em 2004. Três anos depois, garantiu o acesso inédito sendo o primeiro clube a vencer Apertura (2006) e Clausura (2007) na mesma temporada. Foi rebaixado logo na primeira participação.

Anúncios

A volta para ficar

Em 2010/11, o Deportivo retornou à primeira divisão para nunca mais cair. Nessa década ininterrupta, o clube nunca fez grandes campanhas, exceto pelas últimas temporadas onde mostrou-se pronto para mudar de status. Em 2019, foi vice-campeão de uma das fases do torneio, até vencer o Apertura 2021.

A campanha do título

O Campeonato Guatemalteco tem duas disputas por temporada. Em cada uma, as 12 equipes se enfrentam em turno e returno, com os oito melhores classificados para o mata-mata. Na fase inicial, o Malacateco ficou na quarta posição, com 10 vitórias, seis empates e seis derrotas.

Nas quartas, teve o Santa Lucía como adversário – que venceu o Clausura 2021, o primeiro título nacional do clube -, que teve os mesmos 36 pontos, mas menos vitórias. Cada um teve uma vitória pelo placar mínimo, o que dava vantagem ao Deportivo.

Na fase seguinte, enfrentou o líder da primeira fase, o Antigua, vencendo a primeira partida por 2 a 0 e empatando em um gol na volta. Na final, o adversário foi o tradicional Comunicaciones, segundo maior campeão nacional e que não conquista o título desde 2015. Muito copeiro, o clube venceu a primeira por 2 a 0 e segurou o empate sem gols na volta.

Anúncios

Os “lobos brasileiros”

Segundo o oGol.com, dois brasileiros passaram pelo clube. O primeiro foi o atacante Eneas da Conceição, entre 2012 e 2013, com 56 partidas e 11 gols marcados. Eneas foi formado no Matsubara e tem uma carreira bem alternativa, com passagens por Vietnã, Costa Rica, Guatemala e Iraque. Encerrou a carreira no Água Santa em 2014.

Em 2017, foi a vez do meia-atacante Ivan Júnior vestir a camisa vermelha. Antes de chegar em San Marcos, defendeu outros dois clubes locais, o Juventud Retalteca e Nueva Concepción. Fez apenas seis jogos, mas três gols. Em 2021, ele disputou a quarta divisão carioca pelo Tigres do Brasil.

O luto por um brasileiro

Paulo César Barros foi treinador do Deportivo Malacateco em 2007/08. Em 2014, ele retornaria ao comando do time, mas antes de assumir o comando, ele sofreu um ataque cardíaco, aos 55 anos, e morreu. Ele foi enterrado no próprio país, onde jogou e treinou várias equipes. Dois filhos dele, Pablo Junior e Carlos Andair jogaram profissionalmente no país.

About the author

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: