Em uma competição sul-americana, mas sem jogos internacionais

Anúncios
Anúncios

Até a edição 2021, o Ceará era uma das equipes brasileiras que disputaram competições organizadas pela Conmebol, mas que nunca tiveram um confronto internacional. Isso ocorria, pois em algumas edições da Copa Conmebol e Copa Sul-Americana, as primeiras fases eram disputadas entre clubes do mesmo país. O Vozão, antes da edição da Sul-Americana 2021, tinha participado da Copa Conmebol 1995, quando foi eliminado pelo Corinthians, e da Sul-Americana 2012, quando perdeu para o São Paulo na fase inaugural.

Entre os mais de 40 clubes brasileiros que tiveram essa chance, oito disputaram alguma competição internacional oficial, ou seja, organizada pela Conmebol, mas nunca tiveram um confronto internacional. Alguns casos chamam mais atenção, como clubes que tiveram mais de uma participação.

Portuguesa | Copa Conmebol 1997 e Copa Sul-Americana 2013

No quesito tradição, a Lusa estar nessa lista é a que mais surpreende, ainda mais por ter participado de duas competições diferentes. Quando foi vice-campeão brasileiro, em 1996, o Brasil tinha apenas duas vagas para a Libertadores, sendo que a segunda foi para o campeão da Copa do Brasil.

Restou assim, a vaga na Copa Conmebol 1997, quando enfrentou o Atlético Mineiro na primeira fase, mas foi eliminado, com derrota por 4 a 1 e empate sem gols. Dezesseis anos depois, a equipe voltou após ser eliminado antes das oitavas de final da Copa do Brasil, mas novamente havia um confronto nacional no meio do caminho, quando foi eliminado pelo Bahia.

América (RN) | Copa Conmebol 1998

As últimas edições da Copa Conmebol tiveram vagas destinadas aos campeões regionais. Foi assim que o América de Natal chegou até uma competição internacional, pois foi campeão da Copa do Nordeste 1998 – apesar que o time estava na Série A 1997 e 1998.

O confronto foi bem interessante, pois teve o Sampaio Corrêa (campeão da Copa Norte) como adversário na primeira fase. Quem perdesse, estaria nessa lista futuramente. O Dragão empatou a primeira sem gols, mas perdeu por 3 a 1 em São Luis, sendo que o gol do Mecão foi marcado por Paulinho Kobayashi. O Sampaio avançou e enfrentou Quindió, da Colômbia, na fase seguinte.

Anúncios

Vila Nova | Copa Conmebol 1999

Em 1999, os mineiros participaram da Copa Centro-Oeste, que foi vencida pelo Cruzeiro para cima do Vila Nova. Como os mineiros participavam da Copa Mercosul, a vaga caiu no colo do Tigre, que se tornou o primeiro clube goiano a participar de uma competição Conmebol. Porém, não foi a primeira a ter um jogo internacional, pois perdeu logo no início para o CSA nos pênaltis, ano da campanha maravilhosa do clube alagoano que chegou ao vice-campeonato contra o Talleres.

Figueirense | Copa Sul-Americana 2004, 2007, 2012 e 2016

O caso mais marcante dessa lista vem de Florianópolis, com o Figueirense, que teve quatro participações na Sul-Americana, mas nunca enfrentou um clube estrangeiro nas disputas. Foram oito partidas, quatro confrontos nacionais, com uma vitória, cinco empates e duas derrotas. Outro ponto curioso é que foram as primeiras seis partidas terminaram empatadas…

2004 – Figueirense 0x0 Internacional
2004 – Internacional 1 (4) x (2) 1 Figueirense
2007 – Figueirense 2×2 São Paulo
2007 – São Paulo 1×1 Figueirense
2012 – Atlético Goianiense 1×1 Figueirense
2012 – Figueirense 1 (2) x (4) 1 Atlético Goianiense
2016 – Figueirense 4×2 Flamengo
2016 – Flamengo 3×1 Figueirense
Anúncios

Grêmio Prudente | Copa Sul-Americana 2010

Quando a Série A 2009 terminou, os habitantes de Barueri começaram ficar na expectativa pela primeira experiência internacional do clube da cidade. Porém, as coisas desandaram na gestão, que mudou a sede do clube para Presidente Prudente. A campanha no Brasileirão 2010 foi bem ruim, então não acaba surpreendendo que foi eliminado ainda primeira fase, que ainda era nacional. O algoz foi o Atlético Mineiro, com um empate sem gols no interior paulista e derrota pelo placar mínimo em Ipatinga.

Brasília e Joinville | Copa Sul-Americana 2015

Imagine, você torcer para um clube que não está nem mesmo na Série D que se classifica para uma competição internacional, consegue passar pela fase nacional, mas na seguinte encara outro brasileiro? Foi isso que ocorreu com o time da capital federal, que se classificou para a Sul-Americana 2015 como campeão da Copa Verde do ano anterior.

Passar da primeira fase já seria surpreendente, mas aconteceu. Após empatar com o Goiás, em casa, sem gols, o Colorado foi até o Serra Dourada e fez o épico, com vitória por 2 a 0, com gols de André Oliveira e Bruno de Morais.

O problema é que o sorteio reservaria mais um confronto nacional, pois a outra chave tinha Athletico Paranaense e Joinville, o outro brasileiro que disputou competição internacional, mas sem jogos do tipo. O clube catarinense teve a vaga na competição sul-americana graças aos vários clubes da primeira divisão que conseguiram passar às oitavas da Copa do Brasil, pois em 2014, o JEC foi campeão da Série B. Foram duas derrotas: 2×0 e 1×0.

Na segunda fase, Brasília e Athletico se enfrentaram. Foi um confronto duro para os paranaenses. Na primeira partida, o Furacão fez 1 a 0 e deixou o confronto aberto. O Avião até tentou, mas ficou no empate sem gols no Mané Garrincha. Se passasse, o time teria o paraguaio como Sportivo Luqueño como adversário nas quartas.

Cuiabá | Copa Sul-Americana 2016

Campeão da Copa Verde 2015, o Cuiabá garantiu a vaga na Sul-Americana, mas podia perder a vaga se chegasse nas oitavas da Copa do Brasil. Coisas da CBF! O Dourado não teve que passar por essa situação, pois foi eliminado ainda na primeira fase. Assim, manteve o direito de disputar a querida Sula. No ano em que a tragédia envolvendo a Chapecoense aconteceu, o primeiro confronto foi contra o Cuiabá.

Na primeira partida, o primeiro clube mato-grossense a disputar uma competição internacional, venceu por 1 a 0, com gol de Dakson. Por pouco, a vaga para a segunda fase não veio. Na Arena Condá, o Cuiabá abriu o placar com Douglas. Precisava tomar três gols para ficar sem a vaga e isso ocorreu, com gols de Lucas Gomes e Bruno Rangel (2x). Um jogo que é um misto de emoções.

Compre a Série Z #42, clicando no link

About the author

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: