A última Série C dos oitavofinalistas da Série D 2020

Anúncios

Dezesseis clubes continuam na busca pelas quatro vagas de acesso à Série C. Como muitas vezes escrevemos por aqui, a possibilidade de um melhor planejamento, vitrine e criação de renda para clubes se sustentarem com a garantia de ao menos 18 jogos, sendo nove em casa, para a temporada que se avista logo que a quarta divisão 2020 acabar.

O terceiro escalão do futebol nacional passou vários formatos: seja com entrada liberada, número de clubes fechado vindos dos Estaduais e atual fase que começou em 2009. Para falar do histórico das 16 agremiações, resolvemos separá-los em três grupos: última participação na era atual; participação no formato antigo e os que nunca participaram. Quse metade dos clubes buscam a estreia no nível acima, enquanto as outras nove contam com mais clubes que passaram “recentemente” pela Série C do que os que estão em uma grande fila de espera. Segue conosco nessa viagem.

Participantes da era moderna

Globo – 2019

O clube de Ceará-Mirim, no Rio Grande do Norte, luta para subverter uma ordem histórica: desde que a Série D recebeu os clubes rebaixados da Série C, apenas dois clubes conquistaram o acesso na primeira temporada. No caso, Salgueiro e Tupi, ambos em 2013. Em 2018 e 2019, o Globo sempre esteve na luta para não cair de divisão. No ano passado, não teve jeito, caiu após disputa com o Treze na última rodada.

Salgueiro – 2018

Se o Salgueiro subir esse ano se tornará, isoladamente, o clube com mais participações na era moderna da Série C, com nove aparições. Entre 2009 e 2018, a equipe só ficou fora da divisão quando disputou a Série B em 2011. Até então são nove disputas de terceira divisão, pois esteve em 2008, quando se qualificou para a edição remodelada.

Festa dos jogadores do Salgueiro após conquistar o acesso à Série B contra o Paysandu em 2010 | Foto: Marcelo Seabra/O Liberal

América – 2016

O América é um caso interessante. Antes da reformulação da Série C, o Dragão esteve em quatro disputas, se considerarmos o Módulo Branco de 1987. Além dessas, disputou em 1988, 1990 e 2005, quando foi vice-campeão. Em 2011, 2015 e 2016, a equipe natalense fez as últimas três participações na competição que estamos relatando.

Brasiliense – 2013

Fundado em 2000, o Jacaré disputou a Série C logo no ano seguinte e em 2002 conquistou a taça. Foram anos de Série B e a participação única na elite em 2005, até voltar à terceira divisão em 2011, onde ficou três temporadas, quando foi rebaixado.

Marcílio Dias – 2009

Uma das participações mais escondidas da era moderna da Série C foi do Marcílio Dias na primeira edição após ter garantido vaga pela edição 2008. A campanha foi bem ruim, com apenas uma vitória em oito jogos, logo contra o conterrâneo Criciúma, por 4 a 1, fora de casa. Antes dessa participação, o Marinheiro esteve na divisão em 1988, 1995, 2001, 2003, 2005, 2006 e 2008.

Se subir, o Marcílio Dias reencontrará o Criciúma na Série C após 11 anos | Foto: Marcos Porto

Participantes do antigo formato

Anúncios

Fast Clube e Mirassol – 2008

Os dois clubes têm coincidências nas participações em Série C. A primeira vez de cada equipe foi em 1995, com uma campanha de apenas um empate na primeira fase. Nesse hiato, apenas o Fast retornou a disputa, com aparições em 2006 e 2007. A última participação de ambos veio em 2008. Novamente, não foram bem. O Fast, inclusive, foi a pior equipe da competição com nenhum ponto conquistado.

Goiânia – 2002

Entre 2008 e 2018, o Galo Carijó viveu um calvário onde disputou apenas a segunda divisão estadual. No retorno à elite goiana, a equipe conseguiu garantir a volta para a disputa de um Campeonato Brasileiro. Faziam 18 anos que o Alvinegro não chegava no Nacional, quando disputou a Série C 2002. O interessante é que foram seis participações seguidas na divisão, começando em 1997.

São Luiz – 1996

A Série D 2020 é a segunda participação do clube de Ijuí em uma divisão nacional. A única foi em 1996, quando teve Caxias, Cascavel EC (não confundir com os atuais) e Chapecoense na mesma chave. O São Luiz, que tinha sete pontos, chegou na última rodada em segundo lugar, precisando confirmar a classificação contra a Chape, que tinha seis, mesmo número do Cascavel. A equipe perdeu, por 2 a 1, e ficou fora para nunca mais voltar ao Brasileirão.

Anúncios

Buscam a estreia

Sete clubes presentes nas oitavas nunca disputaram a Terceirona. Desses, destaque para Aparecidense, Goianésia e Altos, três dos clubes com mais participações na Série D entre equipes que nunca disputaram as séries A, B e C.

Em alguns lugares, você poderá encontrar que o Juventude Samas participou da Série C 1995, mas está errado, pois na verdade, quem esteve na disputa foi o Duque de Caxias, da cidade de Caxias, antiga sede do Juventude.

Para completar, Galvez, Floresta e Novorizontino são os outros clubes que nunca disputaram a Série C. Sempre vale lembrar que o primeiro Novorizontino chegou a ser campeão da divisão, mas trata-se de uma outra pessoa jurídica.

About the author

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: