Jamaica: a classificação mais surpreendente | #DebutantesMundial

Será a primeira vez que a seleção brasileira terá duas emissoras de TV aberta transmitindo as partidas do Mundial Feminino. O feito se torna mais legal, pois a estreia será contra a Jamaica, na primeira partida da história do selecionado na competição, ou seja, iremos presenciar mais de um fato histórico.

Dentre as quatro debutantes, a Jamaica, sem dúvidas, é a que mais surpreende. Se o Chile tem bons resultados por clubes, a Escócia conta com um trabalho de desenvolvimento e a África do Sul bateu na trave várias vezes, o mesmo não se pode dizer das Reggae Girlz.

Para se ter ideia, das dez edições do Campeonato da CONCACAF, a Jamaica ficou fora da fase final por quatro vezes; em outras três ficou na fase de grupos; foi lanterna de um pentagonal e, apenas, duas vezes conseguiu chegar em uma semifinal. São quatro vitórias, um empate e quinze derrotas no retrospecto, sendo que dois triunfos (Costa Rica e México) e o único empate (contra o Panamá na decisão do terceiro lugar) foram na edição 2018.

Estar na França é o grande feito da seleção comandada por Hue Menzies. O trabalho é de continuidade desde a classificação, sendo que das 20 jogadoras que participaram da CONCACAF Championship, 17 foram convocadas para o Mundial.

Mesmo sendo desconhecida, nenhuma jogadora atua no futebol local, com dez atletas que atuam nos EUA; quatro na Noruega, três na Itália, outros cinco países têm uma cada e o caso mais inusitado, a de Ashleigh Shim, que não tem clube, mas é proprietária de uma academia de futebol nos Estados Unidos.

Khadija Shaw é o expoente da seleção jamaicana, recordista de gols e jogos

As maiores destaques da equipe são a atacante Kayla McCoy, 22 anos, que joga no Houston Dash (da NWSL); a meia Cheyna Matthews, 25, do Washington Spirit (também, da NWSL); a meia Havana Solaun, 26, vice-campeã norueguesa com o Klepp e a atacante Khadija Shaw, jogadora com mais jogos e gols pela seleção jamaicana. Outro ponto interessante que demonstra que há futuro na equipe é que são 12 atletas com menos de 22 anos.

Elenco e time-base

(4-3-3) | Schneider; Blackwood, Allyson Swaby, Plummer, Bond-Flasza; Chantelle Swaby, Solaun, Sweatman; Carter, Shaw e Matthews

Jogo da classificação

17 de outubro de 2018 | Panamá 2 (2) x (4) 2 Jamaica

Depois de eliminarem México e Costa Rica, duas candidatas a vaga na Copa, quem vencesse o duelo se garantia como estreante no Mundial 2019. Nos pênaltis, a Jamaica venceu e garantiu o terceiro lugar da competição.

Retrospecto contra os adversários

A única seleção do Grupo C (Austrália e Itália) que a Jamaica enfrentou pelos registros que encontramos foi o Brasil no Torneio de Futebol do Pan-Americano Rio 2007, quando as brasileiras venceram por 5 a 0, com gols de Kátia Cilene (2x), Marta, Cristiane e Daniela Alves)

Pirâmide do futebol feminino nacional

  • Única divisão: JFF Women’s Premier League – 10 equipes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close