Censo histórico da Seleção Brasileira Feminina nos Mundiais em um mapa interativo

Em oito edições da Copa do Mundo Feminina, foram 166 nomes convocados para a seleção brasileira, obviamente, com muitas jogadoras se repetindo em convocações, como o maior exemplo: Formiga, que tem é responsável por colocar Salvador com sete convocações das 12 no total.

Conhecer o local de nascimento de cada atleta que representou o País é relembrar muitas histórias e se surpreender com nomes como Michael Jackson, que participou de apenas uma edição do torneio internacional. Marta, por exemplo, sozinha é responsável por colocar Dois Riachos, cidade alagoana, como a quinta com mais convocações para a Copa. Mas o lado negativo, com 19 registros, mais exatamente 16 jogadoras, que não encontramos a cidade de nascimento, todas das primeiras quatro edições, o que demonstra que as estatísticas da modalidade não tiveram uma curadoria cuidadosa.

Agora, vamos aos números, com uma divisão de estatísticas, e ao final do texto, o mapa interativo com todas jogadoras nascidas em cada cidade!

Os estados com mais convocações

  • 48 | São Paulo;
  • 23 | Rio de Janeiro;
  • 19 | Não encontrado;
  • 17 | Bahia
  • 13 | Paraná
  • 12 | Rio Grande do Sul
  • 9 | Minas Gerais
  • 6 | Alagoas
  • 4 | Santa Catarina, Pernambuco e Maranhão
  • 3 | Distrito Federal
  • 2 | Rondônia
  • 1 | Mato Grosso do Sul e Espírito Santo

Os estados sem convocações

Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Roraima, Tocantins, Ceará, Paraíba, Piauí, Rio Grande do Norte, Sergipe, Goiás e Mato Grosso não constam com atletas convocadas dentre os que encontramos registro.

O Piauí teria a primeira representante no Mundial 2019, com a convocação da atacante Adriana Maga, mas ela foi cortada da lista por contusão. Ela nasceu em União, centro-norte do estado.

As jogadoras sem registro encontrado

  • Adriana, Doralice, Rosangela Rocha, Maria Lúcia Lima e Miriam (1991)
  • Nalvinha (1991 e 1995)
  • Leda Maria, Yara, Suzy, Eliane (1995)
  • Valéria (1995 e 1999)
  • Suzana, Deva (1999)
  • Priscila (1999 e 2003)
  • Rafaela, Giselle (2003)

As cidades com mais convocações

  • 22 | Rio de Janeiro (RJ);
  • 21 | São Paulo (SP);
  • 12 | Salvador (BA);
  • 6 | Porto Alegre (RS);
  • 5 | Osasco (SP) e Dois Riachos (AL);
  • 4 | Nova Cantu (PR), Recife (PE), São Luis (MA);
  • 3 | Guarulhos, Araraquara (SP), Lages (SC), Assaí (PR), Contagem (MG) e Brasília (DF);
  • 2 | São Carlos, Mongaguá, Limeira (SP), Roque Gonzales, Bento Gonçalves, Bagé (RS), Porto Velho (RO), Xambrê, Toledo, Maringá (PR), Caeté (MG), Feira de Santana e Esplanada (BA);
  • 1 | Taboão da Serra, São Vicente, São José do Rio Preto, São Bernardo do Campo, Santo André, Promissão, Caieiras, Brotas, Atibaia, Aguaí (SP), São Bento do Sul (SC), Valença (RJ), Campo Grande (MS), Timóteo, Ituiutaba, Brazópolis, Belo Horizonte (MG), Itaguaçu (ES), Cipó (BA) e Maragogi (AL)
Nenê é a única representante do Norte na lista. Em 2019, ela jogou pelo Porto Velho em duas partidas da Série A-2

Estados e cidades com mais convocações por edição

  • 1991 – Rio de Janeiro (estado) e Rio de Janeiro (capital) com seis chamadas;
  • 1995 – Rio de Janeiro (estado), com seis, e Rio de Janeiro (capital) com cinco convocações;
  • 1999 – Rio de Janeiro (estado) e Rio de Janeiro (capital) com cinco chamadas;
  • 2003 – São Paulo (estado), com nove, e São Paulo (capital) com cinco convocações;
  • 2007 – São Paulo (estado), com oito, e São Paulo (capital) com três presentes na lista;
  • 2011 – São Paulo (estado), com oito, e São Paulo (capital) com quatro convocações;
  • 2015 – São Paulo foi o estado com mais chamados: oito. Salvador, Porto Alegre e São Paulo ficaram empatadas com duas convocadas, cada, entre as cidades;
  • 2019 – Foram dez convocadas do estado de São Paulo. Salvador e São Paulo lideram o ranking de cidades com duas jogadoras, cada.

Maior distância entre convocadas

Em 2007, Tânia Maranhão e Daiane Bagé estiveram juntas na campanha do vice-campeonato mundial do Brasil. Elas carregam o nome dos locais onde nasceram, coincidência ou não, se trata da maior distância entre duas cidades que tiveram atletas convocadas para Mundiais. São 3964 quilômetros que separam São Luis, capital maranhense, de Bagé, sul gaúcho.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close