São José: a inspiração vem de anos atrás | #AscendentesSérieC

O Zequinha aprendeu bem com o clube que evitou o acesso à Série C em 2017, o Atlético Acreano. Os dois chegaram nas quartas de final de uma edição passada para na seguinte conquistar o acesso. Além disso, o clube de Porto Alegre aposta na manutenção do elenco como ponto-chave, algo que a Série C já viu dar bons resultados, com o Atlético Goianiense, Sampaio Corrêa, Londrina e Operário.

O primeiro quadrimestre

Apesar da presença do Brasil de Pelotas na Série B e o recém-rebaixado à Série C, Juventude, o São José era apontado como o favorito a surpreender a dupla GreNal no Estadual. Fez campanha tranquila para passar de fase, com o quinto lugar na primeira etapa, mas parou frente ao São Luiz nas quartas. Ficou uma ponta de decepção pela qualidade do time, ainda mais pelo empate com a Chapecoense na primeira fase da Copa do Brasil, onde foi eliminado apenas pelo tosco regulamento da competição.

Perspectiva e expectativa

Fábio (goleiro), Marcelo (lateral), Wagner Fogolari, Fred, Éverton Alemão (zagueiro) e Wandinho (atacante) têm quatro temporadas seguidas de atuação pelo Zequinha, com hiatos no caso de Wagner apenas quando o São José não tinha mais calendário a disputar. Sem contar muitos que estão na terceira ou segunda temporada. Abafado pela dupla de gigantes porto-alegrenses, o São José destaca pela organização e continuidade. Por isso, os supracitados inspiram o alvianil na busca de um sonho: chegar à Série B. A cautela é característica de clubes recém-ascendidos, o que faz com que a permanência seja o primeiro objetivo e a partir dessa possível segurança sonhar com algo a mais. Em um grupo sem destaques de fato, apesar da dupla RePa, o São José entra para competir em alto nível (nos padrões da Série C). Rafael Jacques, treinador do time pelo segundo ano, faz trabalho muito bom, com 31 vitórias em 61 partidas, um número alto para uma equipe que estava na Série D. Fiquemos de olho no Zequinha.

Time-base

(4-3-3) Fábio; Márcio Lima, Rafael Goiano, Éverton Alemão, Marcelo; Machado, Karl, Éverton Júnior; Matheusinho, Cláudio Maradona e Crystopher

Craque

Fábio Rampi | 29 anos – Goleiro | Último clube: São Luiz – 2014

Encontro com os ascendentes

  • Não enfrenta nenhum na primeira fase

História na Série C

O Zequinha é o ascendente com menos participações: terá a quinta participação na divisão, todas antes da remodelação do campeonato. Esteve em 1997, 1998, 2001 e 2003, com a melhor posição na primeira disputa, com o 27º lugar.

Anúncios

Um comentário em “São José: a inspiração vem de anos atrás | #AscendentesSérieC

  1. Felipe Luchiari Velber 29 abr 2019 — 14:32

    Tomara que continue com sua curva ascendente, quem sabe daqui uns anos teremos um terceiro time de Porto Alegre na Série A…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close