Imperatriz: campeão estadual, mas com pés no chão | #AscendentesSérieC

A Sociedade Imperatriz de Desportos (um dos nomes completos mais legais do futebol nacional) lembra muito um ascendente da edição passada: a Juazeirense. Na Série D, as duas equipes eliminaram o favorito América de Natal e conseguiram o primeiro acesso nacional do interior dos respectivos estados. A única coisa que o Imperatriz não quer do “primo distante” é bater e voltar à quarta divisão.

O primeiro quadrimestre

Campeão! Foi com título que o Cavalo de Aço encerrou o Campeonato Maranhense. De maneira épica, o gol da taça saiu nos acréscimos da partida contra o Moto Club. O tricampeonato estadual (2005, 2015 e 2019) deixa a equipe no status que tinha, mas agora com mais evidência: o maior clube do interior maranhense, único com mais de um título regional.

Perspectiva e expectativa

O que o título maranhense diz sobre o que o Imperatriz fará na Série C? Algo específico: a equipe entrará confiante na disputa, com uma perspectiva de permanência, mas com desafios de patamares diferentes, que não encontrou no Maranhense. O Moto Club fez frente a equipe, mas está na Série D, e o Sampaio Corrêa, companheiro de terceira divisão, teve um dos piores times formados pela Bolívia no século. O entrosamento da equipe de Ruy Scarpino é o ponto alto da equipe para as primeiras rodadas, onde mais da metade dos times do grupo passou por uma reformulação considerável. Os pontos nas rodadas iniciais podem fazer diferença no final. O goleiro Jean, o lateral Gabriel Paulino, o zagueiro Renan Luis, os volantes Sousa Tibiri e Daniel Barros e os atacantes Lucas Silva e Junior Chicão participaram da campanha de acesso e são titulares da equipe na temporada. Junto a eles, há a experiência de Xaves (ex-Ponte Preta) e Diogo Oliveira (ex-Fluminense). Permanecer, o que é bem plausível, será digno de mais uma comemoração no ano histórico para o Colorado.

Time-base

(4-2-3-1) Jean; Gabriel Paulino, Diogo Oliveira, Renan Dutra, Renan Luís; Sousa Tibiri, Xaves; Lucas Campos, Marcos Paullo e Adauto (Daniel Barros); Júnior Chicão

Craque

Jean | 23 anos – Goleiro | Último clube: Sampaio Corrêa – 2017

Encontro com os ascendentes

  • Treze | Casa | Sábado, 11/05, às 19h
  • Ferroviário | Fora | Sábado, 15/06, 16h
  • Treze | Fora | 13-14/07
  • Ferroviário | Casa | 17-18/08

História na Série C

Será a oitava participação do clube maranhense no terceiro escalão nacional, mas a primeira no atual formato. Disputou em 1993 (seletiva à Série B 1994), 1995, 2002, 2003 e de 2005 a 2007. Em 2003, a equipe ficou na 12ª colocação, melhor posição na história. Em 2007, teria vaga na terceira fase, mas perdeu 12 pontos por escalação irregular, por isso é a campanha que teve melhor aproveitamento dentro de campo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close