Tradição à prova na segunda divisão escocesa

por Luis de Sá Perles, jornalista e colaborador da Revista Série Z

Equipes que já frequentaram com sucesso a primeira liga agora sonham com retorno ou fuga de mais um rebaixamento

A segunda divisão escocesa de futebol, campeonato pouco conhecido em âmbitos mundiais e especialmente no Brasil, tem sido marcada nesta atual temporada por um fato interessante. Equipes tradicionais, frequentadoras da elite e até campeões nacionais e de copas, lutam por objetivos distintos há três rodadas do fim da competição.

De um lado o trio Ross County (clube que vive a gangorra entre a primeira e segunda divisão), Dundee United (campeão nacional em 1982-83 e da Copa da Escócia em 2009-10) e Inverness CT (campeão da Copa da Escócia em 2014-15 sobre o Falkirk, após eliminar o Celtic) disputam vagas a primeira divisão. Por outro, os assíduos da elite, Falkirk e Partick Thistle lutam perigosamente contra o rebaixamento.

O Ross Country depende de mais três pontos para se garantir de volta a Premiership. Sobrariam três vagas para a repescagem. Dundee United, Ayr United (sensação que subiu da terceira para segunda divisão no ano passado) e Inverness CT, seguido a distância pelo Dunfermline Athletic.

Ayr United, a surpresa da Segundona Escocesa

Pelo regulamento terceiro e quarto se enfrentam com o vencedor pegando o segundo colocado. Após estes confrontos, o campeão deste triangular encara o penúltimo colocado da primeira divisão (atualmente o St. Mirren), só daí sair o último representante da primeira divisão, podendo ser um acesso ou manutenção de uma equipe na liga.

Na parte de baixo da tabela, o equilíbrio reina. Do lanterna e décimo lugar Partick Thistle até o sexto colocado o Alloa são apenas quatros pontos. Aliás a equipe do Alloa, com quatro vitórias seguidas, foi a responsável por afundar dois tradicionais clubes. Se a liga terminasse hoje, o Partick estaria rebaixado à terceira divisão, segunda queda seguida, já que veio da Premiership na temporada passada. A equipe da capital Glasgow venceu a Copa da Escócia em 1920/21 e a Copa da Liga em 1971/72.

E o Falkirk tradicional clube do país (campeão da Copa da Escócia na década de 10 e 50, vice em 2014-15 e duas vezes vice campeão nacional em 1909-10 e 1908-09), amargaria a repescagem contra os rivais da terceira divisão. Na tabela de classificação entre eles estão equipes menos conhecidas como: Queen of The South, Greenock Morton (campeão da Copa da Escócia em 1921-22) e o já citado Alloa Athletic.

A foto relata bem o momento de Partick Thistle (esquerda) e Falkirk (direita)…

Com a proximidade do fim da liga, os jogos esquentam e muitas coisas ainda podem mudar, especialmente com o equilíbrio técnico que apresenta a segundona escocesa neste ano. Mas ao menos por enquanto ambas as pontas, em cima e embaixo, contam com equipes tradicionais, com torcidas apaixonadas, lutando por causas distintas, com caminhos de glória ou de vergonha a sua frente.

Anúncios

Um comentário em “Tradição à prova na segunda divisão escocesa

  1. Cleyton Ramos 21 abr 2019 — 15:47

    Velho, 10 times é muito pouco pra segunda divisão. Deveria ser pelo menos 12 e olha lá. Tem menos time na segunda do que na primeira…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close