Codru Lozova: de repente, o acesso! E agora? | #DebutantesEuropa

Bem superior na campanha Campeonato Moldavo da Segunda Divisão em 2018, o Codru Lozova foi uma surpresa, pois nunca havia lutado pelo acesso em outras temporadas. Com oito pontos de vantagem, a equipe terminou com 48 pontos, sendo 16 vitórias, seis empates e apenas duas derrotas, incluindo o melhor ataque (53 gols) e melhor defesa (20). A luta é para ficar na divisão, ainda mais para provar que o acesso não foi um “susto”

Quem é?

Fundado em 2008, o Fotbal Club Codru Lozova entrou na pirâmide do futebol moldavo apenas em 2015, quando disputou a conferência Centro da Divizia B, terceiro escalão local. Ficou com o vice-campeonato do grupo, mas foi alçado a segunda divisão seguinte com desistência de outrem. Foram três participações de marasmo: oitavo lugar (entre 14) em 2015-16, 13° (entre 15) em 2016/17 e 11° (entre 13) em 2017, sendo que nesse último ano era para ter sido rebaixado, mas pela falta de equipes da edição seguinte, foi mantido. Dessa maneira meio torta, a equipe fez uma temporada 2018 fora da curva e conquistou o acesso.

Perspectiva e expectativa

Como supracitado, o Codru Lozova tem o desafio de demonstrar que a mudança de patamar em 2018 não foi por acaso, que não se tratou de um “Eita! Subimos e agora?”. O elenco para 2019 demonstra que, ao menos, o time se esforçou para mudar o elenco, com 19 contratações, sendo apenas um estrangeiro, com jogadores que estavam na elite local e nascidos no país que estavam fora. A política de contratações foi de escolher jogadores entre 20 e 25 anos como base, com destaque para o trio de meias vindos do Dinamo-Auto: Denis Janu (23), Corneliu Tibuleac (22) e Cristian Jalba (22). O único reforço que foge dessa característica é o atacante Ghenadie Orbu, de 36 anos, que esteve 14 anos no FC Dacia. Os mais experientes do título de 2018 ficaram, coincidência ou não, são todos defensores: Ochinca (35), Cravcescu (34) e Igor Andronic (31). Ficar em sétimo lugar (entre os oito clubes) será uma conquista e tanto para começar a se provar de fato dentro da Moldávia.

Craque

Igor Andronic | 31 anos – Lateral-direito | Formado no tradicional Zimbru, Andronic é o único do elenco com experiência na seleção, quando participou de um amistoso contra o Catar em janeiro de 2017, que terminou 1 a 1. Chegou a se aposentar quatro anos atrás devido a um acidente e é considerado muito bem-sucedido fora dos gramados sendo dono de um restaurante.

Estádio

Ghidighici (1.500 espectadores)

Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: