Os estranhos no ninho da Copa Sul-Americana: DC United 2005

México, país filiado a Concacaf, mas que desde 1998 disputara a Libertadores da América, ou seja, virou (infelizmente) um “membro sul-americano”. Clubes mexicanos são “normais” na América do Sul, mas a Copa Sul-Americana reservou a entrada de outros clubes da parte de cima das Américas.

Entre 2005 e 2008, três clubes usufruíram da bondade da Conmebol, disputaram a Copa Sul-Americana e ainda tiveram privilégios. Sem critérios permanentes para a classificação, os clubes eram convidados de acordo com diferentes competições da parte de cima das Américas. Mesmo com regalias, o retrospecto não foi bom: em quatro participações, apenas uma vitória, um empate e seis derrotas.

Nesse primeiro texto, vamos relembrar a participação do DC United em 2005.

2005 | DC United

Não foi a primeira vez que um clube estadunidense participaria de uma competição sul-americana. Em 2001, o New York MetroStars (atual New York Red Bulls) e o Kansas City Wizards (atual Sporting KC) disputaram a Copa Merconorte, onde não foram bem. O DC United, então, foi o primeiro clube não-mexicano da Concacaf a disputar uma Copa Sul-Americana. O clube entrou como convidado, por ter sido campeão da MLS 2004. Além do convite, a agremiação entrou diretamente na fase final (oitavas-de-final).

O elenco do DC United contava com uma das maiores promessas do futebol mundial, o atacante Freddy Adu, em sua segunda temporada como profissional, quando tinha apenas 16 anos. Além dele, se destacavam o meia Ben Olsen, que disputou a Copa 2006 com os EUA, e o boliviano Jaime Moreno, um dos ídolos do clube e que esteve na Copa do Mundo 1994.

Os cruzamentos da primeira etapa colocaram a Universidad Católica, do Chile, como oponente. O primeiro jogo foi em Washington, empate por 1 a 1, com o gol do DCU marcado por Jamil Walker.

A segunda partida foi emocionante e decepcionante para o DC. Os americanos abriram 2 a 0, com Christian Gómez e José Buljubasich (contra); desperdiçaram um pênalti, permitiram o empate, resultado que ainda qualificava a equipe. Mas aos 41 minutos do segundo tempo, Jorge Quinteros virou o placar e colocou a equipe chilena nas quartas-de-final. O segundo gol dos chilenos foi marcado por Dario Conca, ex-Vasco e Fluminense. Caso passassem, os americanos enfrentariam o Fluminense na fase seguinte.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close