As alternatividades dos grupos da Liga dos Campeões da Europa 2017/18

Cansado das mesmas informações e clubes citados sobre a Liga dos Campeões da Europa 2017/18. Aqui, o espaço é para o alternativo, para mostrar as curiosidades acerca dos clubes que representam a nossa aptidão, principalmente, para os estreantes Qarabag e RB Leipzig, mas sem esquecer o Maribor, APOEL Nicosia, Anderlecht e a voltas dos tradicionais Feyenoord e Spartak Moskow.

Grupo A

Benfica, Manchester United, Basel e CSKA Moskow

Chama atenção, o CSKA Moskow no pote 4, muito pelas últimas campanhas de lanterna na Champions League.

O Basel é o terror dos clubes ingleses nas últimas edições de competições europeias, ao eliminar clubes britânicos em quatro oportunidades. O Manchester United foi uma das vítimas em 2011/12, quando perdeu o segundo lugar da chave da UCL para os suíços, grupo que tinha o Benfica, também. Nos anos seguintes, eliminou o Tottenham da Liga Europa, venceu o Chelsea em Stamford Brigde e “tirou” o Liverpool da Liga dos Campeões 2014/15. Após esse último caso, o time provocou os ingleses com essa imagem abaixo.

Grupo B

Bayern Munique, Paris Saint-Germain, Anderlecht e Celtic

Camisas tradicionais do segundo escalão europeu, Anderlecht e Celtic terão apenas o terceiro e quarto confronto entre as equipes em competições continentais. Em 2003/04, cada um venceu uma partida pela fase de grupos da Liga dos Campeões: 1 a 0 para os belgas e 3 a 1 para os escoceses. Os dois foram eliminados, mas o Celtic conseguiu vaga na, então, Copa UEFA.

O Anderlecht retorna a fase de grupos após dois anos longe dessa etapa. O Celtic participou temporada passada.

Grupo C

Chelsea, Atlético, Madrid, Roma e QARABAG

Para um time estreante e de um país sem tradição no futebol, há duas possibilidades quando se entra na fase de grupos da UCL: viver a experiência (leia-se, jogar com os grandes para guardar na memória) ou competir. O sorteio foi traiçoeiro desportivamente com o Qarabag, que receberá grandes clubes do continente, mas pensando em viver intensamente o momento, ao invés, de sonhar com um vaga. Óbvio, que a equipe lutará e tudo o que vier, será de grande lucro, incluindo o aporte financeiro. Algo que contará a favor será o cansaço das viagens que os adversários terão que fazer.

O Azerbaijão é o 33° país a colocar um representante na fase principal da era moderna da competição do Velho Continente e se junta a Finlândia (HJK Helsinki, em 1998/99) e o Cazaquistão (Astana, em 2015/16) como os países com uma participação.

Grupo D

Juventus, Barcelona, Olympiacos e Sporting

Chave nada alternativa. O que chama atenção será a busca do Olympiacos em melhorar o coeficiente grego, pois a equipe retorna a fase de grupos após um ano fora e sabe que a “elitização” promovida pela UEFA, a partir da edição 2018/19, dificultará próximas participações.

Grupo E

Spartak Moskow, Sevilla, Liverpool e Maribor

Grupo bem legal para o padrão tedioso de outras edições. O Maribor teve sorte na medida do possível, mesmo sendo o candidato a ficar com a lanterna, mas tem capacidade para atrapalhar os adversários mais fortes. É a terceira vez que participa da fase de grupos, após 1999/00 e 2014/15.

Outro ponto curioso é que nem mesmo as edições longe da fase de grupos, fizeram o Spartak Moskow sair do topo do rankings das equipes russas que participaram da era moderna da UCL. O Spartak tem 12 e o CSKA, 11.

Grupo F

Shakhtar Donetsk, Manchester City, Napoli e Feyenoord

Apenas um clube dessa chave tem um título da Liga dos Campeões e o que chama atenção é que ele saiu do último pote do sorteio. O Feyenoord ergueu a taça em 1970, quando ainda se chamava Copa dos Campeões. O clube de Roterdã volta a esta fase após 14 anos.

Outra alternatividade: entre as quatro equipes, o Shakhtar Donetsk é o que mais tem participações na era moderna, com 12 disputas. O Manchester City tem sete, o Feyenoord, cinco e o Napoli, quatro.

Grupo G

Monaco, Porto, Besiktas e RB LEIPZIG

Grupo mais alternativo dessa edição, sem nenhuma dúvida.

Entre competir e viver, o RB Leipzig tem todo direito de sonhar com algo a mais do que apenas participar. Em um grupo sem elencos superpotentes, o estreante alemão entra na disputa por vaga na próxima fase ou Liga Europa. Ao contrário do Qarabag, o RB Leipzig vai disputar a primeira competição europeia da história do clube.

O grupo terá a reedição da alternativa final de 2004, entre Porto e Monaco, vencida pelos portugueses. Não tem ninguém que nunca imaginou como seria um Once Caldas x Monaco na Copa Intercontinental daquele ano.

Grupo H

Real Madrid, Borussia Dortmund, Tottenham e APOEL Nicosia

O APOEL Nicosia não teve sorte! Será a quarta participação do clube.

Difícil não lembrar de 2011/12, quando a equipe foi líder do grupo G, que tinha Zenit, Porto e Shakhtar. O épico melhorou quando eliminou o Lyon nas oitavas. O time cipriota terá um reencontro com o Real Madrid, que enfrentou nas quartas, quando perdeu por 8 a 2 no agregado, algo menor pelo tamanho do feito.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s