Maringá vence o União e conquista o título do Paranaense da Divisão de Acesso 2017

Da publicação do nosso guia da Segundona Paranaense, até chegar a grande final da competição, muita coisa ocorreu, seja dentro ou fora de campo. Foram muitos gols, a emocionante rodada final que decretou os rebaixados, a paralisação de um dos grupos da segunda fase, a surpreendente eliminação do Operário e os acessos de Maringá e União.

Na tarde deste domingo (16), o Willie Davids recebeu o último capítulo da competição, com o Maringá precisando vencer por dois gols para ficar com o título, após a derrota na primeira partida por 2 a 1, em Francisco Beltrão. Foi o que ocorreu.

O jogo começou nervoso, mas com mostras de que o Maringá iria ter a posse da bola para controlar as ações. Fernando Marchiori, treinador da equipe da casa, com oito desfalques em comparação a equipe que conseguiu acesso, pois foram liberados devido aos contratos, atuou no seu conhecido esquema, com um 4-2-3-1 quando atacava, com quarteto ofensivo móvel e sem a bola o time ficava no 4-4-2 (ou 4-4-1-1). Do lado do União, Ivair Cenci, montou o União em um 5-4-1 na defesa, liberando os laterais Julio Lopes e Tiaguinho quando tinha a bola.

Quando a partida ainda não contava com um domínio maringaense, escanteio cobrado e Anderson, aos 8’1T, aproveitou a bola que passou pela área, tirou do goleiro Marcos Paulo e abriu o placar. O resultado levava a decisão para os pênaltis.

Após o tento marcado, o Maringá continuou no ataque. A linha de defesa dos donos da casa funcionava bem, sem quebras, o que deixou a equipe de Francisco Beltrão, com cinco impedimentos marcados nas estatísticas. O União apostava muito na bola parada e, em certos momentos, no lateral cobrado direto à área. Não funcionou. A melhor chance foi aos 26’, quando Thiago Maringá teve a bola em boa posição, de frente ao gol, mas com defesa de Ednaldo.

O Maringá reclamou de dois pênaltis. O primeiro em uma cobrança de escanteio, onde o atacante Italo recebeu uma carga pelas costas e o segundo em lance que o goleiro Marcos Paulo e o atacante Rodrigo Jesus disputaram uma bola. O time teve chance de aumentar com Everton, que livre, demorou a chutar e quando assim fez, bateu na zaga. O União se via acuado e Prego pela esquerda fazia as melhores jogadas da equipe mandante.

Insatisfeito com o rendimento em campo, Ivair Cenci fez duas substituições no fim da etapa inicial, com as entradas de Rosseto e Marcos Brito, para a saída de Juvenal e Leandrinho. Porém, a ideia de melhorar a situação ofensiva não deu tão certo, ainda mais que aos dois minutos do segundo tempo, Junior Alves fez jogada pela esquerda, cruzou rasteiro e Italo encostou para o fundo da rede.

As mudanças antes do intervalo não surtiram efeito se a ideia era pressionar com a “bola no chão”. Precisando de um gol para levar a decisão para as penalidades, a equipe foi inoperante nesse sentido, com muita ligação direta e chances criadas pela bola aérea. O Maringá se posicionava bem para os contra-ataques.

Aos 24’, na grande área, a bola sobrou para Marcos Brito, que chutou rasteiro e forte, mas Ednaldo defendeu. Minutos depois, o Maringá foi quem assustou e teve grande chance com Italo, em bola que bateu na trave, após passe de Prego, que continuou com espaços pela direita defensiva do União.

Faltando poucos minutos para o fim da partida, o Maringá recuou, com a pressão apenas na bola aérea, com Fornazari sendo a principal preocupação da defesa maringaense, mas foi, novamente, Marcos Brito, que nos acréscimos chutou para nova grande defesa de Ednaldo. Sem contra-ataque, a bola era mandada para longe, até que o árbitro apitou e decretou o bicampeonato da Divisão de Acesso para o Maringá, que em 2013 havia conquistado o primeiro título, ainda como Metropolitano. Festa de parte da torcida que ocupou o gramado.

As duas equipes estão no Paranaense 2018. O Maringá ficou apenas um ano fora da divisão, pois foi rebaixado no ano passado. O União recoloca a cidade na elite 11 anos após a última participação do Francisco Beltrão FC. Em 2017, o Maringá ainda disputa a Taça FPF, que dá vaga à Série D 2018, enquanto o União pensa na próxima temporada.

Maringá 2 x 0 União

Maringá: Ednaldo; Danilo Mohamad, Anderson, Egon, Prego; Rhuan, Léo Maringá, Everton, Rodrigo Jesus e Junior Alves, Italo. T: Fernando Marchiori

União: Marcos Paulo; Julio Lopes, Casimiro, Wellington Monteiro, Felipe, Tiaguinho; Juvenal, Emerson Sato, Leandro e Thiago Maringá e Fornazari. T: Ivair Cenci

Regional Willie Davids, Maringá (PR) | Domingo, 16/07/2017, 15h30

Árbitro: Lucas Paulo Torezin | Assistentes: João Vágner Cavalari e Márcio Lopes Guerra

Gols: Anderson (8’1T) e Italo (2’2T)

Cartões amarelos: João Fenato (Maringá), Casimiro e Felipe (União)

Público e renda: 2.797 total (2709 pagantes) | R$51.000,00

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s