Helsingor: da fusão quíntupla para a elite dinamarquesa – #DebutantesEuropa

Em 2005, Helsingor IF, Helsingor FC, Frem Hellebæk IF, Vapnagaard FK72 e Snekkersten IF, clubes da cidade de Helsingor, leste da Dinamarca, que disputavam divisões menores resolveram se unir e criar um clube para o município. Nasceu assim, o Elite 3000 Fodbold, que em 2012 abandonou o nome para se tornar FC Helsingor. A fusão foi a melhor decisão possível: em 2017/18, a equipe faz a primeira participação na Danish Superliga.

Unidos venceremos

Na Danish 1.Division 2016/17, a segunda divisão, o FCH lutou pelo título até quando pôde, viu a vaga no G-3 ameaçada, mas conseguiu confirmar a terceira colocação, que deu vaga para o playoff. O confronto foi contra o Viborg, com dois empates por um gol no tempo regulamentar, mas com vaga garantida pelos gols fora marcados na prorrogação, que terminou empatada (1 a 1).

A grande dificuldade que a equipe deve ter na competição é o poderio ofensivo, pois foi apenas o sétimo (de 12 equipes) melhor ataque na segunda divisão passada, com 43 gols (para se ter ideia, o rebaixado Naestved fez 45). A defesa foi o ponto preponderante para a boa campanha, com 31 gols sofridos, a segunda melhor. Na temporada passada, a equipe apostou em um 3-4-1-2, que tende a continuar sendo usado nesta temporada pelo treinador Christian Lønstrup, que está na equipe desde 2013, ainda mais pelo esquema ter sido utilizado no confronto que definiu o acesso.

A grande aposta é na dupla de ataque formada por Pierre Larsen e André Riel, artilheiro da equipe na 1.Division, com oito gols. O trio de zaga, que era formado por Fisch, Holm e Minor Petersen, perdeu o último, que acertou com o ascendente Hobro, e para o seu lugar, Daniel Jorgensen, do Roskilde, que brigou com o time pela vaga no playoff, chega. O elenco é formado por dinamarqueses, com apenas um grego, Alexander Fioretos, e um sueco, Lucas Ohlander. A confiança é que a união, entrosamento e organização faça com que a equipe tenha uma boa estreia.

O craque

Andre Riel | atacante, 27 anos

Acostumado com as divisões menores da Dinamarca, Riel terá a primeira chance de marcar um gol na primeira divisão. A equipe está na terceira temporada pelo clube e acumula uma passagem no futebol de Ilhas Faroe, em 2009, quando defendeu o B36.

Estádio

Helsingor Stadion (4.500 pessoas)

Curtir

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s