Entenda como funciona a segunda fase da Série D

A cada rodada finalizada da Série D, uma dúvida permeia cada torcedor que pensa estar classificado, mas não está. Esse assunto gera discussões acaloradas, pois muitos insistem na ideia de que o melhor primeiro colocado pegará o pior segundo colocado, o que é um erro.

Neste domingo (25), às 18 horas (de Brasília), a Série D 2017 tem a última rodada marcada, onde conheceremos todos os classificados à segunda fase. Por isso, mostraremos como funciona o diagrama que determina os confrontos da segunda fase da maneira mais didática possível, com base no que diz o texto do regulamento específico do campeonato. Vamos utilizar a classificação da quinta rodada da fase de grupos como base.

São 17 grupos com quatro equipes cada. Se classificam para a segunda fase, os 17 primeiros colocados e os 15 melhores segundos colocados (ou seja, dois segundos são eliminados).

O regulamento diz: “Os 32 clubes classificados para a Segunda Fase serão subdivididos em dois blocos, com 16 clubes cada”, chamados Bloco 1 e Bloco 2.

Primeiro ponto, como são 17 primeiros colocados, um desses terá que ir para o segundo bloco, conforme texto do regulamento, “os 16 clubes de melhor campanha, dentre os 17 primeiros colocados de cada grupo, na Primeira Fase; estes 16 clubes serão ordenados pelos seus grupos na Primeira Fase, em ordem crescente, recebendo a numeração de 01 a 16”. Quando se fala ordem crescente, se diz respeito a “numeração” do grupo, do A1 ao A17, sendo que um desses grupos não terá um representante. Com base na quinta rodada, o Villa Nova, líder do grupo A13, é o pior primeiro, por isso não está aqui, assim, em ordem crescente, o Bloco 1 fica:

 

Agora vem, a grande confusão: como se define o Bloco 2? Vamos lá, aqui serão, obviamente, 16 equipes, com o pior líder da primeira fase, o Villa Nova, e os 15 melhores segundos colocados, ou seja, os dois piores não se classificam, no caso, Central (16° melhor segundo/grupo A3) e São Francisco (17° melhor segundo/grupo A7). Atenção aqui: as 16 equipes serão colocadas na ordem crescente, com o Villa Nova vindo primeiro que a Portuguesa-SP, pois os dois são do mesmo grupo e a equipe mineira é a líder do, conforme o regulamento diz: “O clube com pior campanha dentre os 17 primeiros colocados na Primeira Fase integrará o Bloco II; caso dois clubes que na Primeira Fase pertenceram ao mesmo grupo, integrem o Bloco II, o clube que terminou como 1º colocado virá à frente do clube que ficou em 2º na ordenação do Bloco II”. Assim fica:

 

Feito isso, se coloca cada equipe na sua numeração. De um lado, o Bloco 1, com numeração 1 a 16, e o Bloco 2, com numeração de 17 a 32. Nas duas imagens seguintes, temos o diagrama original e em seguida, com os clubes.

Feita essa divisão, agora vamos demonstrar como se dá a definição dos confrontos. No regulamento está descrito: “Definidos os blocos, os cruzamentos acontecerão da seguinte forma: Grupo B1: o primeiro do Bloco I (clube 1) enfrenta o segundo do Bloco II (clube 18); Grupo B2: o segundo do Bloco I (clube 2) joga com o primeiro do Bloco II (clube 17). Grupo B3: o terceiro do Bloco I (clube 3) enfrenta o 4º do Bloco II (clube 20), e assim sucessivamente, até o último cruzamento – Grupo B16, com o 16º do Bloco I (clube 16) cruzando com o 15º do Bloco II (clube 31)”. Veja como fica, conforme imagens, a seguir:

Para finalizar, com base nesse cruzamento, os jogos saem dessa forma:

 

Quando se fala que a segunda fase será regionalizada tem que se levar em consideração, o agrupamento da equipe. O diagrama é feito para tentar regionalizar os confrontos, mas não é garantia que ocorra, como por exemplo, os jogos 7, 9 e 13 dessa simulação. Neste caso, pois dois clubes de cima (pensando do 1 ao 17) estão eliminados (São Francisco e Central). A regionalização funciona melhor se cada extremo tiver um segundo colocado eliminado. Porém, é importante deixar uma coisa clara, não há injustiça se o seu time for de uma região e enfrentar uma de outra. Isso ocorre pela complexidade do diagrama, mas que esperamos ter sanado todas as dúvidas, para você torcer e calcular se seu clube está ou não na segunda fase.

E as outras fases?

A segunda fase é regionalizada, conforme o diagrama.

A terceira fase tem confronto “fechado”, ou seja, o vencedor do jogo 1 enfrenta o vencedor do jogo 2; o vencedor do jogo 3 enfrenta o vencedor do jogo 4 e assim, sucessivamente, com 16 equipes na próxima fase. De uma forma simples, a cada quatro equipes da segunda fase, por exemplo, Atlético Acreano, Gurupi, São Raimundo e Princesa, uma estará na quarta fase.

A quarta fase (ou quartas de final) muda de formato. É nesta fase que se definem os quatro que sobem à Série C 2018. Os oitos clubes classificados serão colocados em uma classificação, onde a pontuação geral é que vai definir os confrontos, com o 1° x 8°, 2° x 7°, 3° x 6° e 4 x 5°. O mesmo se dará para definir os confrontos da semifinal. Em todas as fases, a melhor equipe na pontuação geral (na segunda fase, leia-se, os integrantes do Bloco 1) faz o segundo jogo em casa.

Anúncios

4 comentários em “Entenda como funciona a segunda fase da Série D

  1. As regras desse campeonato são uma piada, a começar pelo “cabalístico” número de 68 concorrentes. Quem foi o gênio que chegou a essa pérola numerológica? Por que não arredondar pra 70, com 14 grupos de 5 (ao menos não iam roubar duas rodadas, ou duas semanas de trabalho dos jogadores, como aconteceu nessa mudança)?
    Espero que isto seja o prenúncio de ampliações maiores nas séries inferiores, com todo time tendo uma divisão pra chamar de sua.
    (Por sinal, já que a CBF e suas cúmplices/escravas/dominadoras federações estaduais insistem tanto em campeonatos locais de quatro meses, por que não adaptar as regras que o Bom Senso sugeria, baseadas em jogos de ida e volta, para serem jogadas em turno único? Um turno nunca é o ideal, eu sei, mas ao menos daria aos clubes um mínimo de 17 jogos por campeonato e permitiria jogar todas as séries C, D e E no 2° semestre. Isso, juntado aos em média 16 jogos dos estaduais, daria às equipes menores algo substancial pra fazer!)

  2. Desculpem aí, moderadores, mas errei no endereço de e-meio ao enviar o comentário anterior, informando, em vez do certo, uma mistura de duas contas que tenho. A correta é a que os Srs. devem estar vendo junto a este texto em suas telas. Espero que tal erro não inviabilize meu comentário!
    Aliás, aproveito pra perguntar ppr que raios esses grupos se chamam A1, A2, A14, se não existe nenhum grupo”B” em nenhum momentio do campeontato! Numerologia?

  3. Entrei para saber quantas equipes sobem da série d para serie c, e não descobri é o básico de quem vai explicar um regulamento

    1. O texto não é para mostrar quantos sobem, mas sim, explicar como se definem os confrontos da segunda fase.

      Porém, se você reparar, o último tópico traz essa informação. “A quarta fase (ou quartas de final) muda de formato. É nesta fase que se definem os quatro que sobem à Série C 2018”

      Um abraço

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s