No primeiro “confronto direto”, Maringá e Paranavaí ficam no empate

O grupo B da segunda fase do Paranaense da Divisão de Acesso tem dois favoritos a chegada a final e, consequente, acesso: Maringá e Paranavaí. Logo, vencer o encontro entre as duas equipes é de vital importância. O Maringá se vencesse abriria cinco pontos vantagem para o rival, enquanto o ACP assumiria a liderança com a vitória. Porém, a vantagem de dois pontos do Maringá continua, pois o empate em 1 a 1 foi o resultado da partida que fechou o primeiro turno, em jogo realizado no começo da noite deste domingo, no estádio Willie Davids.

As duas equipes vieram com propostas diferentes. O Maringá começou a dar sinais de que precisa buscar novas formas de se jogar, pois em momentos de forte marcação adversária – mesmo sabendo que tem mais qualidade que boa parte das equipes que vimos -, a equipe se viu muito monótona no ataque, no habitual 4-2-3-1, com Paulo Morais sendo “falso nove” com liberdade para flutuar pelo último terço do campo. Do lado vermelho, o treinador Rafael Andrade veio com formação diferente em relação a partida que cobrimos contra o Grêmio Maringá, quando atuou com uma linha defensiva com cinco jogadores. Dessa vez, a aposta foi no 4-2-3-1, mas com dois meias defensivos a frente da zaga, fazendo uma marcação dura desde o meio-campo.

No começo da partida, o Maringá teve as melhores chances. Logo aos 3’, Prego iniciou jogada na esquerda, passou para Maikinho, que tocou para Andrezinho encontrar livre na direita, Marco Aurelio, que chutou acima da trave. Seis minutos depois, Andrezinho cobrou falta e exigiu boa defesa de Dida. A melhor chance veio aos 10, com a bola sobrando para Maikinho, que meio “desengonçado” tentou um voleio, que deu certo, mas em defesa espetacular, o goleiro do ACP evitou o tento.

A partir desse momento, o Paranavaí começou a assustar, com dois chutes que bateram na zaga e após cobrança de escanteio, João Vitor pegou bonito e a bola passou perto da trave direita de Dheimison.

No segundo terço da etapa inicial, a partida ficou bem equilibrada, sem muitas chances criadas. O Paranavaí congestionou o meio-campo e o Maringá se viu apenas com a ligação direta como forma de atacar. Por ter um quarteto ofensivo leve e baixo, a bola geralmente “batia e voltava”. Em certos momentos, a bola “voltava” para o Paranavaí, que percebeu o momento difícil e começou a ficar com a bola no campo de ataque. A pressão surtiu efeito, aos 36’, com Anderson vacilando na saída de jogo, Alessandro apareceu de frente para o gol, tirou do goleiro e fez, 1 a 0 para o Paranavaí. Com a mesma tônica, a equipe do Maringá não levou perigo no fim da etapa inicial.

No segundo tempo, o Maringá voltou para pressionar o adversário, dessa vez, com a bola no chão e na individualidade. O Paranavaí tendo a ciência de que não havia jogadores altos e fortes no ataque para prender a zaga, se deixou “ser sufocado”, para tentar algo no ataque, com escapadas que durante boa parte do tempo foram mais perigosas que a ocupação do campo ofensivo que o Maringá exerceu.

Em chances, a primeira foi do Maringá, com Marco Aurelio de cabeça. O tempo ia passando e a impaciência da torcida atingia os jogadores dentro de campo. Fernando Marchiori fez duas alterações, com Felipe Leitão e Reis Moura, mas com mesmas características físicas e táticas, o que não mudou a partida.

Foi na individualidade que o Maringá conseguiu o empate. Maikinho, aos 26’, saiu em disparada, tirando dos defensores, até chutar de esquerda, Dida até relou na bola, mas aceitou: Maringá 1 x 1 Paranavaí.

O jogo ficou aberto, com as duas equipes revezando ataques. O Paranavaí fez, mas foi anulado, por impedimento, após falta cobrada. O lance causou uma confusão, com todos os jogadores envolvidos e com revolta maior do time do ACP. O fim de jogo foi de poucas emoções e partida ficou no 1 a 1.

“Era um resultado, que nós não esperávamos, mas infelizmente, o futebol é imprevisível. Acho que a gente procurou o gol da melhor maneira, mas tomamos um gol ali, que a gente teve que confortar o Anderson, que está na sempre na ‘guerra’, com a gente, porque temos que estar nas horas boas e ruins”, afirmou o lateral-esquerdo, Chiquinho, que entrou no decorrer da partida.

Na próxima rodada, as duas equipes serão mandantes, com o Paranavaí recebendo o Andraus, às 16 horas, e o Maringá encarando o Cascavel CR, às 18h30. Paranavaí e Maringá voltam a se enfrentar dia 21 de maio, às 16 horas, no estádio Waldemiro Wagner.

Maringá 1 x 1 Paranavaí

Maringá: Dheimison; Danilo Mohamad, Anderson, Egon, Prego (Chiquinho); Fabricio, William, Marco Aurelio (Felipe Leitão), Andrezinho, Maikinho; Paulo Morais (Reis Moura). T: Fernando Marchiori

Paranavaí: Dida; Diego Fiusa, Leonardo, Glauber, João Vitor; João Antonio, Alan, Luan, Romulo (Luizinho) e Chimbinha; Alessandro (Yan): T Rafael Andrade

Regional Willie Davids, Maringá (PR) | domingo, 08/05/2017, 18h30

Árbitro: Rafael Traci | Assistentes: Júlio César de Souza e Marco Aurélio do Amaral

Gols: Maikinho, aos 25’2T (Maringá) e Alessandro, aos 36’1T (Paranavaí)

Cartões amarelos: Chimbinha e Glauber (Paranavaí)

Público e renda: 2.018 pagantes e 80 não pagantes | Total: 2.098 presentes | R$35.230,00

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s