Os Grêmios e dois MFCs: a rotativa linha do tempo do futebol de Maringá

Maringá, cidade do Noroeste do Paraná, terceira maior do estado e apaixonada por futebol. O futebol profissional da cidade tem quase 60 anos de história e pouca estabilidade. Entre os anos 1960 e 1980, a cidade viveu as glórias do esporte, com três títulos paranaenses, com o bicampeonato do Grêmio Esportivo Maringá e o título de 77 do Grêmio de Esportes Maringá. Já se confundiu. Depois disso, vários clubes surgiram com Maringá no nome, incluindo dois MFCs que nada tem relação. Além disso, outros clubes surgiram no meio, alegraram ou nem são lembrados, mas fazem parte da extensa lista de clubes que o município teve. Essa linha do tempo que fizemos tem esse objetivo, te situar com o que, quando, como, onde e porque o futebol da cidade se desenrolou com o passar dos anos.

1961 – O Grêmio Esportivo Maringá (GEM) é fundado

1962 –   Grêmio Maringá disputa seu primeiro campeonato paranaense

1963 – Grêmio Maringá conquista seu primeiro título estadual ao derrotar Cambarense e Ferroviário (Curitiba) no triangular final

Os campeões de 1963

1964 – Com o título de 1963, o GEM disputa a Taça Brasil. No mesmo ano, conquista o bicampeonato paranaense ao vencer Seleto (Paranaguá) e Cambarense

1965 – Maringá recebe o Santos de Pelé e vê a equipe local ser derrotada por 11 a 1. Pelo segundo ano consecutivo a equipe disputa a Taça Brasil. No Campeonato Paranaense, a equipe fica com o vice-campeonato

1966 – Grêmio derrota Rapid Viena (4 a 3) e a seleção soviética (3 a 2) em amistosos realizados no Willie Davids (WD)

1967 – Grêmio Maringá fica com o segundo lugar do estadual

1968 – GEM faz campanha inconsistente e termina na sétima colocação do Estadual

1969 – GEM conquista a Taça Centro/Sul-Norte/Nordeste ao derrotar o Sport Recife. Esse título dá ao Galo o direito de enfrentar o Santos pelo Torneio Interclubes do Brasil e fica no empate em 1 a 1 no WD

1970 – Em início de crise financeira, GEM consegue se classificar para o Supercampeonato (segunda fase do Paranaense), mas faz má campanha

1971 – O Grêmio Esportivo Maringá disputa o último estadual e se extingue em seguida. Surge o Maringá Esporte Clube (MEC)

Escudo do MEC azul e branco, ao lado do Rio Branco na parte debaixo da imagem

1972 – MEC participa da primeira divisão estadual e no primeiro ano já entra em crise financeira

1973 – Ao final da temporada, MEC anuncia sua extinção.

1974 – O Esporte Clube Operário, clube amador se profissionaliza e passa a se chamar Grêmio de Esportes Maringá

1975 – Estreia do novo Grêmio no campeonato estadual

1976 – O Grêmio de Esportes Maringá faz boa campanha no Estadual chegando na segunda fase. Em setembro daquele ano, o Grêmio de Esportes Maringá, Maringá Esporte Clube e a Sociedade Esportiva e Recreativa Maringá unem os patrimônios, mantendo o nome do primeiro

1977 – O futebol maringaense conquista o terceiro título estadual, com o Grêmio de Esportes Maringá, ao conquistar uma vitória e um empate contra o Coritiba. Grêmio Maringá estreia no Campeonato Brasileiro e enfrenta tradicionais equipes como Grêmio, Internacional e Cruzeiro

Equipe campeã de 1977

1978 – Novamente, o Grêmio disputa o Brasileirão e enfrenta clubes como Internacional, Grêmio, Atlético Paranaense, Corinthians, Bahia e Vasco.

1979 – Pelo terceiro ano consecutivo, a cidade tem seu representante na Série A e enfrenta Grêmio e Botafogo. Revista Placar faz matéria especial envolvendo Grêmio Maringá e Londrina, com o título “Um time chamado Londringá”

1980 – Grêmio Maringá disputa a Taça de Prata (espécie de Campeonato Brasileiro Série B)

1981 – Galo fica com o vice-campeonato, após perder o título para o seu grande rival, o Londrina. A equipe maringaense disputa novamente a Taça de Prata

1982 – O vice-campeonato estadual garante mais uma participação na primeira divisão nacional, onde o Grêmio de Esportes Maringá enfrenta Grêmio, Internacional, Goiás, Ponte Preta e Taguatinga

1983 – Disputa a Taça de Prata novamente

1984 – Grêmio participa da chamada Taça CBF, que deu vaga a entrar na terceira fase do Brasileirão. No Paranaense, a equipe não chega ao quadrangular final

1985 – Grêmio de Esportes Maringá faz campanha irregular no Paranaense

1986 – Clube maringaense não chega a segunda fase do Estadual. Participa do Torneio Brasil Sul, organizado pela CBF, com Matsubara, Figueirense, Hercílio Luz, São Paulo de Rio Grande e Inter de Santa Maria

1987 – Grêmio de Esportes Maringá faz campanha irregular no Estadual e se encontra em grave crise financeira

1988 – Grêmio disputa o Módulo Amarelo do Brasileirão, equivalente a segunda divisão.

1989 – Grêmio chega à semifinal do Paranaense e participa da segunda divisão brasileira. Surge o Maringá Atlético Clube (MAC) que conquista a segunda divisão estadual.

1990 – Maringá tem o primeiro confronto entre equipes da mesma cidade. Na primeira divisão, o Grêmio Maringá derrota o MAC por 1 a 0 pelo Paranaense. Novamente, o Grêmio compete na Série B

1991 – Grêmio Maringá participa da Série B. MAC é extinto

1992 – Grêmio Maringá disputa o Brasileirão Série C, mas fica na primeira fase

1993 – Clube faz campanha ruim e assegura vaga na elite estadual após disputa do Torneio da Morte

1994 – O Grêmio Maringá é rebaixado à segunda divisão do Paraná

1995 – O Grêmio Maringá por pouco não é rebaixado à terceira divisão. O Maringá Futebol Clube (MFC) é fundado e vence a terceira divisão estadual

1996 – Pela segunda vez, a cidade tem um confronto entre equipes da cidade. Na Divisão de Acesso, o MFC consegue vencer por 1 a 0 e o segundo jogo termina em empate sem gols. Sem garantir o acesso, o GEM fecha as portas devido às dívidas do clube. Enquanto isso, o MFC garante o acesso à primeira divisão.

1997 – O Maringá FC assegura vaga na primeira divisão e participa da terceira divisão do Brasileirão

1998 – MFC é rebaixado à segunda divisão estadual. Com a crise, desportistas da cidade pretendem voltar com o Grêmio Esportivo Maringá, que é criado, mas por problemas jurídicos passa a se chamar Grêmio Maringá GEM e participa da Copa Paraná

1999 – O novo Grêmio fica em último lugar na Segundona Paranaense. No segundo semestre, o Grêmio Maringá vence a Copa Paraná e garante uma vaga na Copa Sul-Minas 2000

2000 – Na Copa Sul-Minas, o Grêmio fez má campanha e fica pelo caminho, logo na primeira fase, onde enfrenta Coritiba, Cruzeiro e Juventude, onde perdeu quatro jogos e empatou dois. Equipe chega à quarta fase da Segundona, mas fica sem o acesso

2001 – Para um público de 20 mil pessoas, o Grêmio Maringá vence a Portuguesa Londrinense por 2 a 1 e garante o título da segunda divisão paranaense

2002 – Grêmio Maringá fica com o segundo lugar do Campeonato Paranaense, mas no Supercampeoanto não faz boa campanha. Ainda nesse ano disputa a Série C. No final do ano, o Grêmio passa a ser controlado por dirigentes de fora, com Aurélio Almeida tornando o clube uma sociedade anônima, o Grêmio Maringá SA

2003 – Compete novamente pela terceira divisão nacional, após boa campanha no Paranaense, mas com início de problemas envolvendo a direção do clube

2004 – O Grêmio Maringá SA é rebaixado para a segunda divisão estadual e fecha as portas. O Águia Futebol se profissionaliza, mas não garante acesso para a primeira divisão

2005 –  Galo Maringá é fundado e conquista a segunda divisão estadual

Um projeto que parecia consistente, mas foi mais um na história

2006 – Em sua primeira participação na elite estadual, o Galo se mantém na primeira divisão

2007 – Galo Maringá se funde com a ADAP Campo Mourão e termina a primeira fase do Paranaense em primeiro lugar, mas não avança as fases finais do campeonato. Galo disputa a Série C do Brasileirão.

2008 – ADAP/Galo Maringá faz boa campanha no Paranaense, mesmo assim em novembro é anunciada a extinção do clube. No mesmo ano, o Maringá Iguatemi estreia no profissionalismo, mas faz má campanha na Divisão de Acesso

2009 – Maringá Esporte Iguatemi disputa a segunda divisão e termina na última posição com nenhum ponto conquistado

2010 – O Grêmio Maringá, extinto em 2004, reabre as portas, novamente com Aurélio Almeida. O Metropolitano, originalmente Alvorada Clube, é criado e profissionalizado. As duas equipes participam da Terceirona Paranaense, sendo que o Metropolitano se sagra campeão e o Grêmio Maringá faz má campanha.

2011 – Por um empate o Metropolitano não garante a vaga na elite estadual. O Grêmio Maringá não consegue o acesso na Terceirona Paranaense

2012 – Grêmio Maringá garante vaga na Segunda Divisão devido à desistência de outros clubes. A equipe é rebaixada dentro de campo, mas problemas judiciais envolvendo o Cascavel deixam a equipe na Segundona. Metropolitano faz má campanha na Segundona

2013 – As duas equipes participam da Divisão de Acesso e vivem o contraponto do outro. Em campanha tranquila, o Metropolitano se sagra campeão do escalão e o Grêmio Maringá é rebaixado

2014 – Para a disputa da primeira divisão, Metropolitano passa a ser chamado de Maringá Futebol Clube. Como debutante, Maringá FC faz ótima campanha, mas perde a final, ficando com o vice-campeonato. Equipe faz campanha decepcionante na Série D. Grêmio Maringá é colocado à venda e se licencia por um ano

2015 – Maringá FC para nas quartas de final do Paranaense e no segundo semestre garante vaga na Série D 2016, ao vencer a Taça FPF. Grêmio Maringá, com nova gestão, contrata Aloísio Chulapa, mas consegue a façanha de ficar em terceiro na Terceirona, em um campeonato com três equipes, porém semanas depois garante vaga na Segundona por desistências de outros

2016 – Brigas internas, descontinuidade de elenco e falta de planejamento fazem o Maringá ficar com lanterna no Estadual, consequentemente, o rebaixamento. A equipe disputa a Série D, mas fica na primeira fase. Grêmio Maringá disputa a segunda divisão estadual, surpreende e nas disputas de pênaltis perde a vaga de acesso

2017 – Duas equipes se reencontram na segunda divisão estadual. Maringá FC muda direção da equipe, com retorno de nomes conhecidos da torcida, enquanto Grêmio Maringá parece bem planejado, mas Aurélio Almeida retorna ao comando do clube, após imbróglios judiciais

Anúncios

7 comentários em “Os Grêmios e dois MFCs: a rotativa linha do tempo do futebol de Maringá

  1. Excelente matéria, muito bem detalhada e explicada sobre nossos rivais hahahahaha…
    No aguardo por uma matéria sobre o meu A.C.Paranavaí, Vermelhinho campeão Paranaense 2007..
    Parabéns pelo site, muito bom…

  2. Eu vi o jogo do título do Galo Maringá, fiz até uma planilha aqui para entender todos esses maringás.

  3. Caro editor, por favor quando utilizar uma imagem que não seja de sua autoria o mínimo que se espera é que coloque a fonte. O desenho do escudo e uniforme do Maringá FC de 1995 não é seu. Dê os créditos a que lhe é de direito. Abraço.

  4. Esse escudo e uniforme do Maringá Futebol Clube foi desenhado por mim: Sérgio Mello!
    Neste caso há dois agravantes: PRIMEIRO que vc não me pediu autorização para postá-lo aqui!
    Segundo (E AINDA PIOR) não deu os créditos!!
    Internet pode até parecer BAGUNÇA, mas lamento lhe informar que não é!
    Aguardo um comunicado oficial!

    1. Sérgio, erro gravíssimo de minha parte. Retirei a imagem. Peço perdão pelo ocorrido. Garanto que apesar da gravidade, não é do feitio da revista e site, algo desse tipo, tanto que estamos expondo esse comentário para todos lerem

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s