Carioca Série B 2016: a última vez na elite

Começou mais uma edição do Campeonato Carioca Série B. Como, infelizmente, é de costume, antes do campeonato tivemos a desistência do São Gonçalo FC. Dessa maneira, 18 clubes continuam na disputa pelas duas vagas na elite estadual em 2017.

O certame reúne clubes tradicionais, cidades que buscam se colocar no mapa futebolístico local, times que chegaram no ápice, mas despencaram e novas equipes.

O que chama atenção é que mais da metade, ou melhor, 10 equipes nunca disputaram a primeira divisão, sendo que duas estreiam na “Segundona”. Das outras oito equipes, seis delas foram rebaixadas nos últimos quatro anos e apenas duas não disputam desde os anos 1990. Dessa maneira, a Série Z traz a última participação de cada clube na primeira divisão.

2015 – Nova Iguaçu e Barra Mansa

O Nova Iguaçu, presença constante nas últimas edições do Estadual, encerrou sua sequência em 2015 com uma péssima campanha, que poderia ter sido salva caso vencesse a repescagem contra o Boavista. A campanha, no entanto, foi pior que a do Barra Mansa, que dentro de campo fez um ponto a mais, mas no tribunal acabou perdendo 15 pontos. Dessa maneira, o Barra em sua estreia na elite, poderia ter se salvado pela repescagem, mas restou a volta a segunda divisão.

2014 – Audax Rio e Duque de Caxias

O Audax subiu em 2012, ainda como Sendas, mas trocou de nome na chegada a elite. Parecia um projeto consistente, tanto que rendeu boa campanha na estreia, mas a crise no Grupo Pão de Açúcar, gestor do clube, atingiu a preparação para o Estadual de 2014, o que culminou no rebaixamento.

O lanterna daquela edição foi o emergente Duque de Caxias. O clube da Baixada chegou, meio que no susto para alguns, a Série B em 2009, onde permaneceu até 2011. Passou mais três anos na Série C, sendo a última em 2014, ano do duplo rebaixamento: estadual e nacional.

2013 – Olaria

O Azulão da Bariri estava em sua quarta participação seguida na elite estadual após voltar em 2009. Dois anos antes do rebaixamento, a equipe comandada por Pedrinho (ex-Vasco e Palmeiras) chegou as semifinais da Taça Rio, mas nos anos seguintes o que se viu foram campanhas na parte debaixo, incluindo a de 2013, quando fez apenas 12 pontos nos dois turnos, terminando na penúltima colocação geral.

2012 – Americano

Em 2002, o Americano teve seu épico com o título da Taça Guanabara (Reprodução)
Em 2002, o Americano teve seu épico com o título da Taça Guanabara (Reprodução)

O clube de Campos dos Goytacazes pode ser considerado o maior do interior do estado, tanto que até 2012 nunca havia sido rebaixado. A equipe em grave crise financeira foi penúltima colocada na Taça Guanabara e Rio, mas no geral ficou com a lanterna e seus nove pontos, culminando na primeira queda a Série B.

1995 – São Cristóvão

Ronaldo foi cria da base do São Cristóvão. A esperança é a volta a elite (Extra)
Ronaldo foi cria da base do São Cristóvão. A esperança é a volta a elite (Extra)

O clube da Zona Norte carioca é o sétimo em participações na elite, mas justifica-se por até 1978, o campeonato contar apenas com clubes da capital antes da união com as cidades do interior e região metropolitana. Entre 1912 e 1964, a equipe permaneceu interruptamente na primeira divisão, sendo campeã em 1926. Após a junção, a vida do Cri Cri ficou difícil. Entre 1990 e 1995 virou um “iô-iô”, pois disputou a Série A em 1991, 1993 e 1995, sempre subindo e caindo. Desde então, não retornou.

1992 – Goytacaz

Nos últimos anos, o Goytacaz virou pauta por um torcedor ilustre, o ator Tonico Pereira, o eterno Mendonça. Porém, a equipe é mais do que isso. Vice-campeã da Série B nacional em 1983, o clube de Campos disputou por 12 vezes, o Carioca. A melhor fase da equipe na elite foi entre 1983 e 1988. Retornou em 1991 para ficar até o ano seguinte, quando venceu o primeiro turno, que dava vaga ao grupo A, mas no segundo turno foi rebaixado para nunca mais voltar.

Angra dos Reis, Artsul, Barra da Tijuca, Belford, Campos, Ceres, Gonçalense, Itaboraí, Queimados e Sampaio Corrêa

A retomada do Campos tem como objetivo, a estreia na elite até 2018 (Agência Ururau)
A retomada do Campos tem como objetivo estrear na elite até 2018 (Agência Ururau)

Dez equipes buscam a primeira participação no Carioca Série A. Entre os clubes, há o centenário Campos (1912) e o novato Belford Roxo (2014) que nesse ano fazem a sua estreia na segunda divisão. O Angra dos Reis (1999) e o Ceres (1933) foram os que mais chegaram perto do acesso, nos anos de 2003 e 1997, respectivamente, com o vice-campeonato.

O Barra da Tijuca (2010) foi terceiro em 2014; o Artsul (2001) ficou em quarto em 2001; Gonçalense (2013) e Itaboraí (1976) ficaram em quinto em 2015 e 1978, respectivamente; o Sampaio (2006) foi sexto em 2014 e o Queimados (1922) com muitos anos de amadorismo demorou a chegar na segunda divisão, onde em 2014 ficou em décimo lugar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s