Romário foi do Tupi! Por pouco tempo!

Romário completa 50 anos! O Baixinho tem seu nome registrado na história do futebol brasileiro, mas possui alternatividades em seu currículo. Muitos podem se lembrar da passagem dele pelo Miami e Adelaide United, em 2006, na busca pelos mil gols, porém entre a troca entre os clubes o atual senador teve uma “passagem” pelo Tupi, clube de Juiz de Fora.

O atacante estava sem clube após ser artilheiro de uma liga americana que o Miami disputava. No Brasil, a Série A já passava do primeiro turno, ele se viu com 985 gols e sem uma equipe para alcançar a marca. Foi aí que o Tupi apareceu como clube interessado.

A negociação foi tratada pela empresa que administrava a equipe mineira e dirigentes do Tupi. A negociação foi rápida. No dia 9 de outubro, uma reunião ocorreu, a imprensa noticiou e ele se apresentou. No dia seguinte, Romário começava os treinos com os novos companheiros.

(Foto: João Schubert / Jornal Panorama / Parceiro / Agência O Globo)
(Foto: João Schubert / Jornal Panorama / Parceiro / Agência O Globo)

Vitor Lima Gualberto, editor do site Segundona Mineira, é torcedor do Tupi e na época tinha 14 anos. “Quando anunciado, foi a melhor coisa do mundo. Na época o Tupi não tinha visibilidade alguma, tinha acabado de conquistar o acesso do Módulo II. Foi um rebuliço danado em todos os tipos de mídias, até no Jornal Nacional, fiquei muito feliz devido ao fato do meu time estar sendo muito falado”, conta Vitor que concedeu entrevista para a SporTV no dia da apresentação do “Peixe”.

Ainda sem se apresentar, o tetracampeão desconversou sobre a intenção dos mil gols, em entrevista a TV Panorama, na época. “Acertei com o Tupi para poder ajudar o time na Taça Minas. Tenho o sonho de marcar o milésimo gol, mas não foi por isso que vim para cá”.

Toda expectativa, porém, foi por “água abaixo”. Romário não pôde atuar pela equipe juiz-forana, após a CBF proibir a transferência. A janela internacional foi fechada em 31 de agosto daquele ano e o Baixinho ainda atuava pelo Miami na data, ou seja, seu contrato ainda estava em vigor. Após aquela data, mesmo com o atacante livre, ele estava impossibilitado de atuar por uma equipe brasileira.

“Eu sempre fui muito pés no chão com tudo na minha vida. Quando anunciaram ele, comentaram sobre isso, que muito possivelmente ele não poderia atuar. Então eu me preparei muito para não ter decepção. E não tive. Ainda vi o Baixinho, coisa que nunca foi do costume dele (risos), treinar aqui no Tupi. Foi tudo muito bom”, cita o torcedor do clube.

O Tupi entrou com uma representação à CBF para tentar validar a transferência, mas Romário fez um treino, não fez os 15 gols restantes e não ajudou o Tupi na Taça Minas. Para a torcida restou a foto do craque com a camisa alvinegra…

A Taça Minas continuou e o Tupi parou ainda na primeira fase, terminando na quinta colocação de oito equipes. Romário ficou um período sem clube até acertar com o Adelaide United para seis partidas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s