Campeonato Paraibano: dos Parahybas ao Nacional de Patos

Em março de 2015, o Série Z começou a contar histórias de clubes que possuem apenas um título estadual em seus currículos. Até esse texto, oito equipes foram retratadas com matérias específicas sobre as conquistas, mas desta vez vamos abrir o leque de opções para contar resumidamente, 10 campeões obscuros que o Campeonato Paraibano teve em seus 107 anos de disputa.

Ao todo, 22 clubes já levantaram a taça do estadual. O Botafogo é o maior campeão, com 27 títulos, seguido por Campinense (19) e Treze (15). As agremiações de João Pessoa e Campina Grande só não conquistaram a competição em oito oportunidades, sendo que quatro dessas cidades possuem apenas um título.

Vamos mostrar quem são esses, começando em 1908, o ano da primeira disputa, passando pelas décadas de 1940 e 1950 e a retomada do ineditismo a partir de 1997.

Os “Parahybas” – de 1908 a 1911

As informações sobre as primeiras edições do Campeonato Paraibano são totalmente escassas. Os únicos registros demonstram os nomes dos clubes campeões que possuem o “Parahyba” como característica semelhante.

Em 1908, o campeão foi o Parahyba FC; no ano seguinte, o Parahyba United; em 1910, o CA Parahybano e por último, o Parahyba Sport. Nenhum deles tornou a vencer o certame.

Colégio Pio X – 1917

O clube nasceu para homenagear o colégio sediado em João Pessoa. O campeonato de 1917 é o “penúltimo sem informações históricas”, apenas com o nome do campeão. O que se sabe é que o título ficou para o clube do colégio, que até hoje continua funcionando, atualmente ligado ao Grupo Marista.

Pio-X

Filipéia – 1946

ESCUDO FILIPEIA

As informações sobre o clube são divergentes. O nome, por exemplo, em alguns lugares pode ser encontrado como Felipéia, mas seguimos uma lista fornecida em 2014 pela federação local com clubes aptos a votarem em uma eleição. A cidade também não apresenta um consenso, pois João Pessoa e Bayeux, município que fica na Região Metropolitana da capital, são encontrados. Se for de Bayeux, a equipe foi responsável por quebrar a sequência de títulos de João Pessoa e Campina Grande (mesmo que a segunda tivesse apenas dois títulos, até então).

Estrela do Mar – 1959

estrela

O Paraibano de 1959 é outro sem informações, como os resultados das partidas, mas foi disputada por oito equipes, sendo sete delas de João Pessoa. Segundo o blog Um Time por Dia, o Estrela do Mar foi fundado em 1953, sendo assim, com seis anos de existência conquistou o seu único título.

A conquista rendeu ao clube a vaga na Taça Brasil 1960, onde fez três jogos contra o ABC, pelas quartas de final do Grupo Norte da competição. A equipe venceu o primeiro jogo em casa, por 2 a 1, mas foi derrotada posteriormente duas vezes por 5 a 1. Mesmo com uma vitória, o Estrela do Mar ficou com a última colocação geral da competição, pois disputou a “primeira fase” da Taça. Paysandu (PA) e Fonseca de Niterói (RJ) não conquistaram nenhuma vitória, mas entraram diretamente nas chamadas semifinais dos grupos regionais e ficaram à frente do clube paraibano.

Confiança – 1997

CONFIANÇA

Em um campeonato com regulamento confuso, o Confiança teve uma péssima campanha no primeiro turno, com a lanterna do chamado Grupo do Cariri. No segundo turno, o clube de Sapé se recuperou e terminou empatado na liderança da chave com o Treze. No mata-mata, a equipe derrotou o Atalaia, Atlético Cajazeirense e Botafogo para ficar com o título do returno.

Agora você deve estar pensando que a equipe enfrentou o Sousa, campeão do primeiro turno, mas não. Os títulos concederam aos dois clubes apenas um ponto na fase final da competição, ao lado de outras seis equipes melhor classificadas que definiram o título nos pontos corridos em 14 rodadas. O título ficou no interior, com a vitória na última rodada contra o Vila Branca, por 2 a 1, quando dependia apenas de si.

Atlético Cajazeirense – 2002

ATL CAJA

A primeira fase do Paraibano 2002 não contou com Treze e Botafogo, que foi dividida em três grupos. O Atlético ficou em segundo no grupo C e conseguiu chegar às semifinais e se classificar para a fase final.

Seis equipes disputaram fase derradeira em dois turnos, onde o Cajazeirense conseguiu o título sem entrar em campo, pois a Campinense decidiu não disputar a partida da última rodada. O Botafogo que precisava torcer pela derrota do Atlético, venceu, mas de nada adiantou.

Nacional de Patos – 2007

NACIONAL

Em 2007, Patos colocou seu nome entre as cidades com um campeão paraibano. A edição teve regulamento simples. Dois turnos com dez equipes, onde as quatro primeiras se classificavam para as semifinais e os campeões de cada turno faziam a grande final.

No primeiro turno, o Nacional ficou com o segundo lugar da chave. Na semifinal, um clássico municipal contra o Esporte, com goleada nacionalista, por 4 a 1, no primeiro jogo e empate em um gol na volta. Na final, lutava por dois resultados iguais e assim fez, mesmo derrotado na ida contra o Sousa, por 2 a 1, o time de Patos fez 1 a 0 em casa e garantiu a vaga na final estadual.

No returno, campanha consistente, mas que parou nas semifinais contra o Atlético Cajazeirense, que seria o rival na grande final. No dia 9 de maio, o Atlético venceu por 2 a 1 dentro de casa, mas o Nacional ergueu a taça com uma vitória por 3 a 0 em 13 do mesmo mês.

Anúncios

3 comentários em “Campeonato Paraibano: dos Parahybas ao Nacional de Patos

  1. Uma correção: o escudo do Estrela do Mar é azul e branco. O clube continuou como amador até meados da década de 1990.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s