Flamengo (PE): o 2-3-5 que embalou Pernambuco

Luiz Cavalcante; Jota Albuquerque e Francisco Alves; Frederico, Ruy e Abdon; Farias, Percy Felows, Taylor, Gastão e Waldemar. Bons tempos de 2-3-5! Escalação que deu ao Sport Club Flamengo do Recife, o título da primeira edição do Campeonato Pernambucano e o único da equipe em sua história.

O futebol em Pernambuco já tinha dez anos, quando a Liga Sportiva Pernambucana (LSP) foi fundada e o campeonato estadual foi criado. No dia 16 de junho de 1915, o Diário de Pernambuco anunciou o encontro dos clubes para tratar da fundação de um campeonato e que três dias depois foi confirmado em texto do Jornal do Recife.

“Conforme fora previamente anunciado, efetuou-se no dia 16 de junho do fluente, a reunião promovida pelo João de Barros Futebol Clube, para tratar-se da organização de uma Liga que, promovendo torneios e campeonatos, desenvolva o futebol em nosso meio. Fizeram-se representar na reunião, os seguintes clubes desta Capital: João de Barros Futebol Clube, Centro Sportivo do Peres, Sport Clube Flamengo, Santa Cruz Futebol Clube e Agros Sport Club de Socorro.”

O Flamengo foi fundado um ano antes da fundação da liga e o nome tem alusão ao “primo carioca”, devido a simpatia dos criadores do clube. A cor, porém, não era “rubro-negra” e sim, branca e preta.

O Estadual de 1915 começou em 1º de agosto. Dos três clubes grandes de Pernambuco, atualmente, apenas o Santa Cruz disputou o campeonato. Sport e Náutico já existiam, mas não disputaram a competição.

O regulamento da competição previa dois turnos, mas ao final do primeiro, o estado recebeu o América do Rio de Janeiro, que estava em excursão. Assim o campeonato foi paralisado em novembro. Resultado? Flamengo, Santa Cruz e Torre que estavam empatados, com oito pontos, na liderança disputaram um triangular para definir o campeão.

A campanha da Patativa, como era chamada, começou no dia 15 de agosto, com vitória sobre o CS Peres, por 2 a 1. No segundo jogo, vitória de 3 a 0 sobre o Confiança. Na sequência, dois empates contra Santa Cruz (0x0) e Torre (1×1). Na última partida, a equipe derrotou o João de Barros (atual América), sem placar registrado.

Daí veio à excursão! Passada as “férias”, o triangular começou com goleada do Santa Cruz sobre o Torre, por 5 a 0. A segunda partida poderia definir o título, mas o Flamengo fez 6 a 2 no Santa Cruz e assim precisava de uma vitória simples contra o Torre. E o título chegou no dia 12 de dezembro de 1915, com os 3 a 1 aplicados no Torre.

Dois dias após o jogo, o Diário de Pernambuco, assim escreveu.

“Encerrou-se anteontem, com a vitória do Sport Club Flamengo contra o Torre Sport Club, o campeonato da Liga Sportiva Pernambucana, instituído para o football. Depois de uma série de matchs emocionantes, que trouxeram em constante delírio o público esportivo do Recife, teve o Flamengo coroado os seus esforços e firmada a sua força dentre os seus dignos adversários nas lutas pacíficas do esporte. O Flamengo do Recife quis ser o êmulo do seu congênere do Rio, e vencendo a tática do Santa Cruz e a tenacidade do Torre, soube guardar para si os louros da vitória – e as ‘louras medalhas’”.

Após o título, o nome do clube ficou na história do futebol pernambucano, como primeiro campeão estadual, feito que não conseguiu repetir. Depois de 1915, o máximo que conquistou foi o terceiro lugar, em 1927, 1931 e 1932. O futebol se profissionalizava e o clube, não. Assim, os resultados ruins começaram a aparecer. Durante três temporadas, 1939, 1942 e 1948, a equipe não disputou o Pernambucano, até que em 1949, após uma campanha sem marcar nenhum ponto no estadual, a falência foi decretada e o clube se extinguiu. Terminava assim, a história do primeiro campeão estadual de Pernambuco.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Curiosidades

  • Durante a derrocada do clube, muitos vexames foram protagonizados pelo clube, com sonoras goleadas sofridas: Náutico, 21 a 3, em 1945; Sport, 16 a 0, em 1938; Santa Cruz, 14 a 0, em 1949 e América, 15 a 2, em 1944.
  • Quartel de Chuteiras ou Time do Tenente Colares, esses são os apelidos do clube, que tem relação com o militar Alberto Colares Martins, presidente do clube no fim da década de 1920.

PE - FLAMENGO -- CARTÃO

REFERÊNCIAS

História – Federação Pernambucana de Futebol

Campeonato Pernambucano de 1915 –  Federação Pernambucana de Futebol

A agonia de um campeão – Blog do Mequinha

‘Eternos Campeões’: O primeiro a levantar a taça – Blog De Primeira

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s