O passado e o presente do Saarbrücken

*Atualizado em 11 de novembro de 2019

Em 2013, o Saarbrücken apareceu na Série Z quando ainda era blog. Era início da temporada alemã, com a disputa da Copa da Alemanha. Em um domingo, o tradicional Werder Bremen foi até o Sarre, sudoeste alemão, enfrentar o Saarbrücken pela primeira fase da Copa da Alemanha. O clube de Bremen era o favorito no confronto com um clube da 3. Liga, a terceira divisão alemã.

A partida realizada no Ludwigspark terminou empatada no tempo regulamentar. Fischer abriu o placar para os donos da casa aos 45 minutos do primeiro tempo. O austríaco Prödl empatou a partida no segundo tempo, aos 14 minutos. O empate levou a partida para a prorrogação e aí a zebra se confirmou. Com gols de Stegerer e Ziemer, o Saarbrücken se qualificou para a próxima fase. Resultado final: 3 a 1 para a zebra.

A classificação veio em um momento difícil para o clube azul e preto, que no final da temporada foi rebaixado à quarta divisão, onde permanece até o momento, apesar da boa campanha em 2017/18, quando foi campeão da Regionalliga Sudoeste, mas perdeu o acesso nos playoffs.

O Saarbrücken foi fundado no dia 18 de abril de 1903. Nos primeiros 40 anos, o clube disputou divisões menores entre as dezesseis que existiam na época. A Segunda Guerra Mundial mudou o futebol alemão. Logo após o fim do período marcante, Sarre disputou as Eliminatórias para a Copa do Mundo de 1954 e participou como nação independente das Olimpíadas de 1952. Com a “independência desportiva”, em meio a luta de franceses e alemães pela região, uma liga de futebol foi criada, mas o azul e preto decidiu se filiar a Federação Francesa de Futebol, disputou a Ligue 2 em 1948/49 e se “sagrou campeão” dentro das quatro linhas, mas não obteve acesso, por razões políticas.

Depois do não dado pela França, o clube fez amistosos pontuais e chegou a enfrentar o Atlético Mineiro em 1950, pela Copa Internacional do Sarre, vitória do Galo por 2 a 0, com dois gols de Nívio.

Dois anos depois, a agremiação volta para a Alemanha. Mais tarde é fundada a Bundesliga e os critérios para a entrada de clubes deu o direito ao Saarbrücken representar sua região. Ao todo foram cinco participações na elite alemã: 1963/64, 1976/77, 1977/78, 1985/1986 e 1992/93. Sua melhor participação foi na temporada 1976/77, aliás, a única em que a equipe não foi rebaixada “de primeira”, quando terminou na 14ª colocação.

A equipe tem dois títulos da 2. Bundesliga, – segunda divisão alemã – a primeira em 1975/76 e o segundo em 1991/92. Os dois títulos são da “conferência” Sul. Em Sarre é o maior campeão da Copa local, a Saarlandpokal, com dez títulos, três a mais que o Borussia Neunkirchen, seguido por FC 08 Homburg (seis) e SV Elversberg (quatro), o maior rival do FCS.

Há muita coisa em volta deste clube, uma destas é bem especial e está escondida: a participação na Liga dos Campeões da Europa.

Era 1955, o Saarbrücken já fazia parte do futebol alemão, mas um convite apareceu de maneira “inesperada”, o clube foi convidado pela UEFA para disputar a então Taça dos Campeões como representante do Sarre, um prêmio para região que fora “independente desportivamente”.

Na época, a “Champions” era disputada no modo mata-mata. A primeira rodada colocou o clube sarlandês frente a frente contra o gigante Milan, do atacante sueco Liedholm, vice-campeão do mundo em 1958; do atacante uruguaio Schiaffino, campeão do mundo em 1950; do goleiro Lorenzo Buffon, tio-avô de Gianluigi, atual goleiro da Juventus e do zagueiro Cesare Maldini, pai de Paolo Maldini.

Na primeira partida, em Milão, os sarlandenses venceram por 4 a 3, mas de nada adiantou, mesmo com a vantagem, no jogo de volta, o Milan goleou por 4 a 1. No agregado, 7 a 5 para os rossoneros. O sonho durou pouco. Foi a única participação do clube em competições europeias.

Um comentário em “O passado e o presente do Saarbrücken

  1. Bom dia pessoal do Revista Série Z, fiquei muito feliz de ver essa matéria, pois tenho um time amador aqui em Marília que se chama Atlético Clube Parma Marília, cujo nosso escudo é idêntico ao do time alemão, a muitos anos atrás eu vendo alguns modelos de escudos pelo mundo optei por escolher este, porém não me dei conta do nome e pais do qual era o time, e hoje acompanhando a matéria fiquei feliz demais de enfim ver novamente o time no qual tive a honra de adotar como escudo do nosso time amador, estamos a disposição caso queiram entrar em contato e conhecer um pouco da nossa história.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close