Copa Sul-Americana 2013: a redenção dos “pequenos”

A edição 2013, será a mais alternativa para o futebol brasileiro.

Desde que a CBF anunciou o novo calendário do futebol brasileiro, se criava a expectativa pelos clubes que iriam disputar a Copa Sul-Americana.

No ano passado a CBF resolveu inventar um novo modo de disputa da Copa do Brasil, possibilitando a entrada dos clubes que disputaram a Copa Libertadores na competição a partir das oitavas-de-final, o que bagunçou ainda mais o calendário. Com essa mudança, os oito clubes classificados para competição continental foram definidos através dos eliminados da Copa do Brasil com melhor posição no Brasileirão anterior.

Feita a bagunça, dois clubes que conseguiram o acesso para a Série A no ano passado e um que caiu para a Série B conquistaram a vaga na Copa Sul-Americana de 2013.

A Copa já não é muito valorizada pelos brasileiros pela forma de disputa, com a mudança fica mais escondida que o normal.

A competição não terá um respeito, enquanto não ser extinta a fase preliminar brasileira. Uma competição internacional pressupõe confronto entre países diferentes de imediato.

Feita a mudança a Copa Sul-Americana terá nove clubes brasileiros: São Paulo (atual campeão), Náutico, Coritiba, Ponte Preta, Bahia, Portuguesa, Criciúma, Vitória e Sport.

O São Paulo é a exceção, quando pensamos no currículo internacional. As outras equipes têm a grande chance de obter um sucesso internacional, o Goiás, vice-campeão da Copa Sul-Americana em 2010, serve como grande exemplo para as equipes.

Os confrontos da “fase brasileira” ficaram desta forma:

Sport x Náutico

Vitória x Coritiba

Criciúma x Ponte Preta

Portuguesa x Bahia

Para o futebol brasileiro, infelizmente teremos o confronto entre as duas melhores equipes brasileiras (entre os participantes da Copa Sul-Americana), Vitória e Coritiba se enfrentam no confronto mais equilibrado desta fase. Uma pena, já que as duas equipes estão fortes.

Bahia e Sport são favoritos nos seus confrontos. Criciúma e Ponte Preta fazem outro confronto equilibrado, com leve vantagem para os catarinenses.

O São Paulo entra na segunda fase.

A “nova” Sul-Americana dá a chance de novas equipes terem um currículo internacional e mostrar se há realmente uma disparidade entre os clubes brasileiros e o “resto” da América do Sul. A situação econômica brasileira é bem melhor, tendo em vista que seis “pequenos” tem jogadores sul-americanos em seu elenco, exceto Bahia (Freddy Adu é o único estrangeiro do elenco, mas é americano) e Criciúma.

A Copa Sul-Americana começa no dia 30, com a primeira fase entre os clubes de oito países (exceto Argentina e Brasil). A esperança é que os brasileiros possam chegar ao título, conquista que rende alguns milhões, vaga na Recopa 2014 e uma viagem para o Japão, para a disputa da Copa Suruga Bank. Um belo currículo internacional.

Copa da Sul-Americana: mais informações

A edição de 2013, será a de número 10 na história.

Dois clubes brasileiros foram campeões: Internacional (2008) e São Paulo (2012). Fluminense (2009) e Goiás (2010) foram vice-campeões.

Clubes como River Plate, Vélez Sarsfield, Universidad Chile, Universidad Católica, Atlético Nacional, Libertad e Peñarol aparecem como possíveis rivais do futebol brasileiro.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s